Notícias / Saúde

14/01/2021 - 10:37

Cacerenses lotam central do coronavírus

Por Assessoria

Ronivon Barros/Prefeitura Cáceres

 (Crédito: Ronivon Barros/Prefeitura Cáceres)
Quarenta e cinco profissionais de saúde, entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem e fisioterapeutas, revezam na prestação se serviços, 24 horas por dia, na Central de Atendimento do Covid, em Cáceres. Apesar do aumento de casos, nos últimos dias, os cuidados e o tratamento precoce realizados na Central de Atendimentos tem evitado a evolução da doença e, consequentemente, óbitos de pacientes.

O atendimento 24 horas por dia foi determinado pela administração municipal, como uma das principais ações de enfrentamento ao Covid.

Além de profissionais de saúde, a Central de Atendimentos dispõe de medicamentos e equipamentos, como aparelhos respiradores, oxigênio, máscaras, entre outros, para tratamento da população. Inclusive, com medicações endovenosas. Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, uma média de 140 pessoas estão sendo atendida diariamente na unidade.

“A evolução dos sintomas do coronavirus é muito rápida. Mas, o enfrentamento, em Cáceres, principalmente, com o atendimento 24 horas por dia, na Central da Covid, também está sendo a altura” avalia a coordenadora Wanderly Muniz, explicando que “na central o paciente é estabilizado e regulado para os hospitais credenciados”.
 
A técnica ressalta que a proposta da administração municipal é, exatamente, evitar que pacientes com sintomas gripais e outros relacionados a Covid, procurem a Unidade de Pronto Atendimento – UPA.

“A Central de Atendimentos ao Covid é para atender os pacientes do Covid. A intenção é evitar que pessoas com sintomas ou até mesmo com casos comprovados da contaminação, procurem a UPA. Para que não se misturem com pacientes como gestantes, cardíacos, acidentados e de outras morbidades Daí a importância da criação da central”.

A exemplo dos demais estados e municípios do país, em Cáceres, aumentaram o número de infectados após as festividades de fim de ano. De acordo com apontamentos da Central de Covid, uma média de 140 pessoas, com sintomas da doença estão sendo atendimentos diariamente.

Desde o início da pandemia, conforme a Secretaria Municipal de Saúde, o maior pico da doença aconteceu no mês de setembro do ano passado. No referido mês foram realizados 2.744 atendimentos. O mês com o menor número de atendimentos foi novembro, com 752 atendimentos. No mês de dezembro foram 1.472. E, só nos primeiros 12 dias de janeiro já foram atendidos 1.076 pacientes.
 
“Já passamos o pico do Natal. Agora estamos vivendo o pico do Ano Novo. Já chegamos a atender, em um único dia 7 pessoas da mesma família” revela a coordenadora recomendando para que a população mantenha os cuidados e as normas de segurança orientadas pelos órgãos de saúde, como evitar aglomerações, o uso de máscaras e a higienização das mãos com álcool em gel.

Comentários

inserir comentário
9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por PAULO LEAL, em 15.01.2021 às 08:49

    Caio Costa nao fale besteira. Me diga qual secretaria? Caso vc nao saiba, a prefeita e o secretario estao tomando todas as medidas cabiveis. Caso se sinta desconfortavel pede pra sair!!!!!

  • por jose, em 14.01.2021 às 17:06

    O decreto da Prefeita é piada de mal gosto, não proíbe nada, cidade sem lei pode tudo, depois a conta chega, não adianta ficar aumentando leito, hospitais etc., tem que conter a população, por que o povo não tem responsabilidade nenhuma.

  • por Servidor Público, em 14.01.2021 às 13:32

    Perguntar não ofende , Pra onde foi os milhões recebido do ministério da Saúde ?

  • por Caio Costa, em 14.01.2021 às 11:33

    E o que vão fazer sobre os servidores da prefeitura que tão com covid? Tem uma secretaria com 8 confirmados ate agora, e os funcionários continuam indo trabalhar normalment.

  • por Só acho., em 14.01.2021 às 11:27

    Cada um tem que fazer sua parte. Ninguém tem que ficar esperando nada d prefeitura não. Prefeita não vai salvar vida de ninguém cada um tem que ter a consciência e se cuidar. Sai na cidade até quem trabalha em hospital estava lá no calçadão da praça Barão. Continuem aí depois vem o resultado.

  • por Carlos, em 14.01.2021 às 11:19

    A fiscalização tem que ser dura e eficaz nos pontos de aglomerações como bares e eventos, a fiscalização tem que passar frequentemente por esses locais pra se tão cumprindo as normas,

  • por Cleuseli, em 14.01.2021 às 11:18

    Humanidade e colaboraçao da população e fundamental pra amenizar o contagio e desafogar os hospitais , é preciso que a populaçao faça sua parte e os comerciantes tb, esta muito desleixo por parte deles tb.

  • por Tatiane, em 14.01.2021 às 11:00

    É muito bom saber que a nossa prefeita está preocupada com a população Cacerense???? está de Parabéns!

  • por José Carlos, em 14.01.2021 às 11:00

    E o toque de recolher, exigência de lotacao máxima de 50% dos estabelecimentos? Vão apenas remediar ao invés de prevenir?

 
Sitevip Internet