Notícias / Polícia

27/05/2024 - 09:55

Operação integrada cumpre 64 ordens judiciais contra atuação de facções criminosa na fronteira com Bolívia

Por Assessoria | Polícia Civil-MT

Assessoria

 (Crédito: Assessoria)
A Polícia Civil em parceria com a Polícia Militar e o Ministério Público, deflagrou na manhã desta segunda-feira (27.05), a Operação Reset para cumprimento de 64 ordens judiciais de busca e apreensão em 10 cidades da Regional de Cáceres.

A operação tem como alvos integrantes de facções criminosas envolvidos em diversos crimes, em especial tráfico de drogas, tortura e homicídios. A ação integra os trabalhos da Operação Erga Omnes, deflagrada dentro do planejamento da Diretoria da Polícia Civil de Mato Grosso para combate à atuação de facções criminosas no estado.



As ordens judiciais são cumpridas nas cidades de Cáceres, Mirassol D’Oeste, Araputanga, Rio Branco, Porto Esperidião, São José dos Quatro Marcos, Lambari D’Oeste, Glória D’Oeste, Reserva do Cabaçal e Salto do Céu.

Os trabalhos tiveram início em reuniões ocorridas na sede do Ministério Público de Mirassol, em que diversos órgãos da Segurança Pública local discutiram e debateram estratégias para combater a criminalidade da região.



Para cumprimento dos mandados estão sendo empregados aproximadamente 300 policiais civis e 100 policia¿is militares na maior integração realizada na região.

As delegacias de Mirassol D’oeste, Araputanga, Rio Branco, Porto Esperidião e São José dos Quatro Marcos concentram os procedimentos. O 6º Comando Regional da Polícia Militar e o 17 BPM estão dando apoio à operação desde o início dos trabalhos até a atual deflagração.



“Essa integração entre as unidades da fronteira vem reduzindo drasticamente os índices de criminalidade na região”, frisou o delegado Regional, Higo Rafael Ferreira.

Reset

O nome da operação faz uma alusão a um recomeço, um “reset”, na criminalidade e está inserida no contexto da operação Erga Omnes.


 

Comentários

inserir comentário
0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet