Imprimir

Imprimir Artigo

17/11/2020 - 09:56 | Atualizado em 17/11/2020 - 09:17

Hospital São Luiz e Médico Alexandre Garcia Dalbem são condenados a indenizar por erro médico

O juízo da 2ª Vara Cível da Comarca de Cáceres de titularidade do Juiz Pierro de Farias Mendes condenou o Hospital São Luiz e o Médico Alexandre Garcia Dalbem a pagarem,  solidariamente, indenização por danos morais, danos materiais e lucros cessantes aos filhos e marido da vítima Maria Mathias Leite Pinto (dona Nilda como era conhecida) que faleceu em decorrência do erro médico.

Segundo os autos a paciente com 58 anos de idade foi internada para realizar um procedimento chamado de CPRE a fim de retirar uma pedra na vesícula, porém o arco cirúrgico não funcionou e mesmo assim o médico realizou o procedimento perfurando a paciente no duodeno.

O médico já foi condenado por erro médico no CFM de medicina já transitado em julgado e por homicídio culposo, sendo que este último encontra-se em fase e recurso.

O processo tramita em segredo de justiça nesta comarca sob código 153011.

Censura
 
Em maio do ano passado o médico cacerense Alexandre Garcia Dalbem foi condenado por unanimidade pelo Conselho Federal de Medicina a CENSURA PÚBLICA EM PÚBLICAÇÃO OFICIAL, por erro médico que causou a morte da dona casa Maria Mathias Leite Pinto, em janeiro de 2012.

O CFM entendeu que o médico foi imprudente ao realizar procedimento chamado CPRE sem o auxílio do Arco Cirúrgico, aparelho imprescindível para esse tipo de cirurgia e negligente mesmo ciente da gravidade da paciente e das dificuldades de como ocorrera seu procedimento, não segue rigorosamente no pós-operatório.

Conforme informações colhidas pelo Jornal Oeste, a conduta errada do profissional acarretou a perfuração do duodeno da paciente, que foi diagnosticada pelo Médico Cervantes Caporossi em Cuiaba.

A representação no conselho de classe foi protocolada pelo avogado Wagner Leite da Costa Pinto filho da vítima e Emerson Pinheiro Leite.

Wagner acrescenta que a condenação não aliviará a dor da perda prematura de sua mãe, mas serve para mostrar a população brasileira, em especial a de Cáceres, que erros médicos precisam ser denunciados.

O acórdão da condenação foi publicado no Diário Oficial da União em 11 de abril de 2019, onde já transitou em julgado.

Hospital São Luiz

Nota

Trata-se de demanda ajuizada em razão de fatos ocorridos antes do ingresso da atual gestão do Hospital São Luiz, passível de recurso judicial.
Imprimir