Notícias / Cidade

24/02/2010 - 00:00

Imagem do padroeiro de Cáceres será instalada na entrada da cidade

Por Jornal Oeste

Assessoria/PMC Uma imagem de 2,30 metros de altura, por um metro de largura e 400 quilos, do padroeiro de Cáceres, São Luiz de França (foto), será instalada no trevo de acesso a cidade no próximo dia 5 de abril. A estátua, produzida em concreto e ferro pelo artista plástico Ailton Trindade, será inaugurada às 17h, no dia em que a Diocese, completará 100 anos de fundação. Na mesma data, às 19h haverá uma celebração na Catedral São Luiz e às 21h, uma sessão solene na Câmara de Vereadores. Os eventos marcarão o inicio das comemorações do centenário da Diocese que se estenderão até o dia 21 de maio de 2011. A abertura oficial do centenário acontecerá no dia 21 de abril, às 19h30, durante uma celebração especial que ocorrerá na Igreja Nossa Senhora Aparecida. A construção e a instalação da estatua conta com apoio da prefeitura de Cáceres. A imagem será fixada no local onde se encontra atualmente, um obelisco com a imagem de São Luiz Gonzaga, colocada equivocadamente no local no inicio da década de 80. A programação da inauguração e da sessão solene foi acordada durante visita do Bispo Dom Antônio Vilar e do coordenador da Diocese, padre Jair Fante, ao prefeito Túlio Fontes. No encontro, que contou com a presença do vereador Celso Fanaia, do secretário de Educação, Dimas Santana e da presidente do Instituto de Previdência do Município (PreviCáceres), Silvia Fernandes, o prefeito manifestou apoio as atividades e disse que a história da Diocese, se confunde com a história de Cáceres. “Não há como falar de Cáceres sem falar da Diocese e da Catedral São Luiz, por isso fazemos questão de integrar e participar das comemorações do centenário”, afirmou o prefeito, lembrando da importância da organização religiosa católica para o crescimento e desenvolvimento da cidade e de toda região. Já o vereador Celso Fanaia, disse durante a reunião que a sessão solene será um momento para prestar uma homenagem a uma das mais solidas e importantes instituições religiosas da cidade. “Os vereadores querem manifestar seu reconhecimento a contribuição da Diocese para Cáceres e todo região”, afirmou Fanaia. Segundo Dom Vilar, a programação do centenário é ampla e atingirá as 26 cidades que compõem a Diocese. Segundo o Bispo, até o dia 21 abril do ano que vem, uma imagem de São Luiz percorrerá em peregrinação as cidades da região sudoeste, Poconé, Nossa Senhora do Livramento, Barra do Bugres e Nova Olímpia, que compõem a Diocese de São Luiz. Também consta da programação, a publicação de uma Revista com a síntese histórica dos 100 anos da Diocese, que tem entre seus editores, o historiador Natalino Ferreira Mendes. Outro grande evento previsto será o Congresso Eucarístico, que será realizado no dia 6 de novembro, as19h, na Catedral e que contará com a presença de todos os padres e representantes da Diocese. Ainda como parte das comemorações, a Livraria da Cúria, colocará a venda vários livros entre os quais, os escritos por Dom Maximo Binnés, com destaque para “Uma igreja na fronteira”, editado ha duas décadas e meia, pelo Bispo, morto em 2007. Também está prevista uma exposição com objetos sacros, documentos e indumentárias reunidos ao longo dos anos. Entre as curiosidades está um diário de Padre Paulo, em Frances, localizado em Paris, pelo padre Jair Fante. Na publicação, Padre Paulo, que morreu no início da década 80, relata em textos e fotos, o seu trabalho pela Diocese de Cáceres. De acordo com Dom Vilar, as comemorações envolverão os 42 padres que atuam nos 135 mil quilômetros quadrados do território da Diocese, que segundo ele, é maior do que a metade do estado de São Paulo. O Bispo revelou ainda que um selo comemorativo foi criado e até as Casulas e Estolas (indumentárias usadas nas celebrações), foram feitas especialmente para a ocasião. “Todos os párocos vão receber e usar a vestimenta durante este ano”, adiantou Dom Vilar. A Diocese de Cáceres foi criada em 5 de abril de 1910, desmembrada da Diocese de Cuiabá. No mesmo ano, também foi criada a Diocese de Nossa Senhora da Candelária, em Corumbá, que também era ligada a Cuiabá. Segundo Dom Vilar, a Diocese foi extremamente importante para o desenvolvimento da chamada grande Cáceres. Ele citou que varias cidades foram criadas e se desenvolveram com ação da igreja católica. Como exemplo, ele citou Araputanga, Jauru, Vila Bela e Mirassol D’Oste e Porto Esperidião. Em Araputanga, a igreja é uma das fundadoras dos principais empreendimentos da cidade, entre eles, a Coopnoroeste, Rádio Arco Iris e a Faculdade Rainha da Paz. Atualmente, a paróquia, que dirigida há quase 30 anos pelo padre Erminio Celso Duca, o padre Celso, está concluindo a construção de um mosteiro feminino, batizado de Nossa Senhora das Alegrias. Durante o encontro com o prefeito, o Bispo relatou que a Diocese está prestes a concluir a reforma da Catedral São Luiz, orçada em R$ 140 mil e que está sendo executada com recursos do governo do Estado por meio da Lei Estadual de Incentivo a Cultura. Dom Vilar aproveitou para agradecer o prefeito pela cessão do Estádio Geraldão, para realização do 18º Água Viva. O Bispo disse que tanto os fiéis, quanto os organizadores ficaram satisfeitos com a inovação e querem que o evento passe a ser realizado anualmente no local. “Em nome da nossa comunidade, queremos agradecer e solicitar que para os anos vindouros, o Água Viva seja realizado no Geraldão”, agradeceu o Bispo, saudando o prefeito pela sugestão do local, em função do veto do Ginásio Didi Profeta pelo Corpo de Bombeiros.
 
Sitevip Internet