Notícias / Cidade

21/01/2010 - 00:00

Exército e multas devem reforçar luta contra dengue em Várzea Grande

Por Jornal Oeste

Jardel Arruda OLHARDIRETO A Prefeitura de Várzea Grande vai contar com dois trunfos na batalha contra a dengue: a ajuda do Exército e, possivelmente, a aplicação de multas contra aqueles que não colaborarem no combate ao mosquito Aedes aegypti. As penalizações seriam uma forma de conscientizar o cidadão que conhece a origem da dengue e mesmo assim faz pouco para evitar uma epidemia. “Eu costumo dizer o seguinte: o músculo mais sensível das pessoas é o bolso”, afirmou Jeverson Missias, secretário de Comunicação e chefe do Departamento de Água e Esgoto (DAE), justificando as sanções aos "não colaboradores". Segundo Missias, recentes pesquisas apontam o fato de que muitas pessoas conhecem os métodos de prevenção e até de os aplicam na própria casa, mas por outro lado ‘contribuem’ com a sujeira de terrenos baldios alheios. Ainda falta uma resolução concreta, mas, de acordo com Missias, já há um projeto para a cobrança das multas. O Exército Enquanto isso, o Exército, através da 13º Brigada de Infantaria Motorizada, vai contribuir com 30 militares para auxiliar as equipes ostensivas de combate à dengue em Várzea Grande. Além de aumentar a área de cobertura, eles deverão prestar apoio quando for necessária alguma ação em caixas d’água de difícil acesso e, até mesmo, no uso de força bruta para a remoção de objetos. “Eles têm um treinamento que nossos agentes não possuem e isso vai ajudar muito”, frisou Missias. Telas para as caixas Além do reforço militar e ‘econômico’ contra a dengue, o poder público de Várzea Grande vai distribuir, gratuitamente, aos moradores de baixa renda, uma espécie de ‘tela’ que servirá como tampa para as caixas d’água sem cobertura. Segundo Jeverson Missias, isso se deve ao fato de terem identificado um número muito alto de reservatórios de água sem qualquer cobertura, durante sobrevoo na cidade neste final de semana. “Muitas vezes as tampas quebram e você não as encontra no mercado para fazer a reposição”. Até terça-feira, Várzea Grande, registrou 122 notificações, dos quais cinco foram notificadas como casos graves da doença. Até agora há dois óbitos que estão sob investigação.
 
Sitevip Internet