Notícias / Cidade

20/02/2021 - 10:34

Pablo Escobar da Bolívia mora em San Matias, dizem autoridades bolivianas

Por El Deber

El Deber

 (Crédito: El Deber)
O juiz de San Ignacio de Velasco, Miguel Borja, emitiu oito mandados de busca e apreensão a imóveis em San Matías , pertencentes a um homem que está sendo investigado pela Força Especial de Combate ao Tráfico de Drogas (Felcn), que tem um patrimônio de 252 quilos de cocaína apreendida na rodovia Bioceânica e que originou a investigação policial por dúvidas sobre a real quantidade da substância entregue. A apreensão foi feita em 30 de janeiro, quando cinco pessoas foram presas.

As buscas foram expedidas pela autoridade judiciária a pedido formal de investigadores da Umopar , do Felcn, além do Escritório de Substâncias Controladas.

Nos relatórios do Felcn, os investigadores manifestam a preocupação de que as ordens judiciais, que devem ser cumpridas imediatamente, ainda não tenham sido cumpridas, sem justificação.

Relatórios de inteligência do Felcn mostram que as operações estão diretamente relacionadas com a apreensão de 252 quilos de cocaína no dia 30 de janeiro na rodovia Bioceánica, na entrada de Santiago de Chiquitos, quando dois veículos motorizados foram interceptados e detidos. 5 pessoas. Os 252 quilos de cocaína estavam sendo transportados de Santa Cruz e, segundo Felcn, tinham como destino o Brasil.
 
Propriedades, lagoas e barcos

A informação prestada pelo Felcn, Umopar e pela Promotoria de Substâncias Controladas para que o juiz proceda às buscas, especifica as coordenadas para a entrada dos 8 bens caros em San Matías, que são propriedade de um homem, que consideram como o boliviano Pablo Escóbar , que teria a ver com o embarque do embarque de 252 quilos de drogas puras. A mercadoria inclui uma fazenda, localizada a 30 minutos de San Matías, que ainda possui lagoas artificiais, barcos, além de casas e outras propriedades.

500 quilos e não 250
 
Após a apreensão dos 250 quilos de cocaína pelas patrulhas da Polícia de Roboré, houve relatos de que havia mais drogas. No entanto, os policiais entregaram 250 quilos a Umopar e cinco detidos.

O comandante geral da Polícia Coronel, Johnny Aguilera, confirmou o início das investigações e a retirada para outros destinos dos policiais de Roboré e Umopar até a confirmação da real quantidade da droga. Ele disse não ter certeza de quanto da droga foi apreendida. “Não vamos tolerar atos de corrupção se for descoberto que houve mais cocaína e que apenas 252 quilos foram entregues”, disse Aguilera.
 
Por sua vez, o diretor departamental do Felcn, José María Coronel, confirmou que há uma investigação reservada e que as dúvidas deverão ser esclarecidas . Ele afirmou que as tropas de Umopar foram submetidas a um teste de polígrafo, mas que os resultados ainda não são conhecidos.

Após as investigações, o Felcn já tem relatórios que devem ser confirmados que o carregamento de cocaína interceptado em dois veículos era de 500 quilos e não 250 . No entanto, o andamento das investigações é esperado.

No dia 30 de janeiro, a Polícia interceptou uma van placa 5167-IKR, guiada por Javier Ovando Flores, e uma van placa 4996-GPG, dirigida por Silvestre Richard Prado Pinto, que transportava a droga com destino ao Brasil . Os detidos Richard Prado Pinto, Javier Ovando Flores, David Carlos Salazar Jiménez, Luis Carlos Sossa Rodríguez e Limbert Hurtado Ramos foram presos após serem acusados ​​de tráfico de substâncias controladas.

Comentários

inserir comentário
5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Queiroz, em 22.02.2021 às 07:44

    Mas que moral, o Brasil teve um candidato a presidente, associado ao tráfico. Já o avião presidencial, levava 39 quilos de pó.

  • por Vagner, em 21.02.2021 às 12:14

    O tal do esquerdistas militante você conhece pelas baboseira que faz parte do seu vocabulário. Genocida, fora Bozo ,armamentistas. ....bla. ...bla. ...lula larápio livre. Faz questão de provar quê são os mesmo na fita defendendo a vagabundagem de sempre.

  • por Sociedade de Cáceres e Regiao., em 20.02.2021 às 12:56

    E os carros roubados no Brasil e trocado por cocaína e depois usado pela autoridade boliviana não é corrupção. ...

  • por Caio, em 20.02.2021 às 12:44

    Inclusive investigar empresas e familiares residentes em Cáceres com a ligação de lavagem de dinheiro, estava na hora de parar este Genocida do Tráfico

  • por Vacca Rappz, em 20.02.2021 às 11:09

    Que novidade. .... Tadinho! ninguém quer dar apoio pro nossos Índios.

 
Sitevip Internet