Notícias / Politica

22/11/2020 - 08:47

Professora Mazé é a primeira mulher negra eleita em Cáceres

Por Joner Campos/Cáceres Notícias

A professora Maria José da Silva (PT) é a primeira mulher negra a vencer uma eleição em Cáceres no último domingo (15). “Mazé”, como é conhecida na cidade, recebeu 432 votos e deve ocupar uma das 15 cadeiras  do legislativo municipal à partir do próximo ano.
 
Nascida em Cáceres, Mazé atua até hoje como professora na Escola Estadual “Dr José Rodrigues Fontes” e também na escola municipal “Fazendo Arte”. Ao Cáceres Notícias a professora disse que terá um mandato dedicado ao respeito às minorias e aos desfavorecidos. “Na câmara de vereadores vamos levar pautas de luta que há muito tempo o movimento negro vem cobrando do poder público, o enfrentamento da violência contra a mulher além da atenção especial à mulher na saúde, e essas são só algumas das nossas pautas”, afirma a professora.

A atenção aos bairros periféricos também é um dos compromissos de Mazé para Cáceres. “Muitas crianças dos residenciais Minha Casa Minha vida brincam na rua, isso mostra quanto o poder executivo esteve ausente nos bairros. O valor arrecadado dos impostos é usado pra maquiar o centro da cidade e os bairros distantes são abandonados”, diz Mazé.
Nunca na história da Câmara de Vereadores de Cáceres, uma mulher negra havia ocupado o cargo de vereadora. O resultado da Eleição de Mazé aconteceu poucos dias antes do Dia da Consciência Negra, comemorado nesta sexta-feira (20). “Isso é um fato histórico, quando uma professora antirracista, feminista e antimachista consegue ser eleita. A representatividade de uma mulher negra na câmara importa sobretudo para a identidade das nossas crianças”, completa ela.
 
De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral, dos 15 vereadores eleitos em Cáceres apenas três se declararam pretos, outros cinco pardos e o restante (07) brancos. Além da professora Mazé, apenas uma outra mulher foi eleita na cidade, Valdeniria Dutra (PSC), que se declara como parda.

Comentários

inserir comentário
30 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Renato, em 26.11.2020 às 20:45

    Sinto vergonha alheia quando vejo um escriba dito professor afirmar que: É melhor ser um idiota útil. ...ser idiota nobre professor pode até ser da natureza humana mas afirmar quê é útil com sua idiotice é passar um atestado de incompetência. Tenho dó dos seus alunos. Visto que:a figura do professor desapareceu e restou um militante militonto .

  • por Professor Luíz, em 26.11.2020 às 11:03

    É melhor ser um idiota útil do que ser uma idiota inútil e pobre de direita, ter um carro popular financiado em 80x não é ser rica, é: ser Lacaio de rico. Kkkkk

  • por Milena, em 25.11.2020 às 10:33

    O ser humano chegou ao fundo do poço por políticos. E sente-se honrado em ser um idiota útil.

  • por Fabiana, em 25.11.2020 às 08:37

    Corrigindo :Fiel cão. ..

  • por Fabiana, em 24.11.2020 às 12:44

    Continue fazendo seu papel de fiel com de guarda das esquerdas caviar brasileira senhor Tibúrcio do Pantanal. lamento não acreditar na cura da sua doença: Esquerdiopatia aguda.

  • por Tibúrcio pantanal, em 24.11.2020 às 12:02

    É melhor ser um idiota útil do que ser um idiota inútil igual à você "Fabiana", pobre de direita... deve ter tudo financiado,casa, carro etc etc, já acha que é rica kkkk, ignorante. Eu não lacaio da República de vira latas que mora no Brasil e asteia a bandeira do U.S.A.

  • por Jocineide Souza, em 24.11.2020 às 11:04

    Professora Mazéh, sou NEGRA, nascida especificamente no bairro Vila Nova em Cáceres, estudei a vida inteira em escola pública, universidade pública e hoje sou professora COM MUITO ORGULHO. Sinto e carrego na pele as dores da população negra no país e no mundo. Sinto-me representada com sua eleição e sei que sua luta será em defesa de todxs e que com a participação da população acompanhando os seus projetos e lutando pela efetivação de políticas públicas para nossa querida CÁCERES, nos esperançamos novamente... E vamos juntxs na luta pela equidade de direitos e qualidade social a todxs.

  • por Fran Paula, em 24.11.2020 às 10:40

    Parabéns a Professora Mazéh e a todos que trabalharam e votaram para sua eleição. É muito importante para a população Cacerense se ver bem representada no legislativo, sobretudo por gente da nossa terra e com uma belíssima trajetória de um trabalho na educação pública e lutas sociais e contra o racismo. Ainda mais considerando a nossa cidade com uma alta porcentagem da população sendo negra e indígena. Com certeza toda população saiu ganhando.

  • por Ana Paula, em 24.11.2020 às 10:36

    Parabéns Professora Mazeh Silva,vou reafirmar algumas coisas aqui pq por vezes precisamos explicar direitinho,pois educar é um ato diário! Vamos lá,representatividade importa sim e a senhora está fazendo história nessa eleição em Cáceres talvez não para muitos que não reconhecem seu local de fala.Mas pode ter certeza que é para as mulheres !O racismo existe no Brasil e em Cáceres prova disso são os ataques gratuitos a sua pessoa.Pq não quentionam a eleição de apenas duas mulheres para o legislativo? Ao abordar o quesito cor/raça,voltamos ao negacionismo que é o Mito da Democracia Racial.A senhora foi eleita com pautas que contempla as minorias que são maioria nesse país hipócrita! Então só tenho a lhe desejar sucesso em sua caminhada! Mulher negra,cacerense e ELEITA DEMOCRATICAMENTE!!!

  • por Jussara Ceballho, em 24.11.2020 às 10:34

    Parabéns professora Mazéh! Enfim temos alguém que nos represente no legislativo municipal, a sua luta é nossa também.

Mais comentários
 
Sitevip Internet