Notícias / Saúde

07/04/2020 - 10:11

Em Pontes e Lacerda, MP destina R$ 375 mil para hospitais e IFMT para enfrentamento à Covid-19

Por Assessoria

Ilustração

 (Crédito: Ilustração)
O Ministério Público do Estado de Mato Grosso, por meio das Promotorias de Justiça de Pontes e Lacerda e Vila Bela da Santíssima Trindade, destinou R$ 375 mil para enfrentamento ao novo coronavírus na região. Desse montante, R$ 200 mil foram doados para o Hospital Vale do Guaporé, mais conhecido como "Santa Casa de Pontes de Lacerda", R$ 40 mil ao Instituto Federal de Educação (IFMT) para a produção de desinfectantes e impressão em 3D de máscaras de proteção individual, R$ 100 mil ao Hospital Evangélico de Vila Bela da Santíssima Trindade e R$ 35 mil para aquisição de insumos e equipamentos de combate à Covid-19.

As destinações atendem as recomendações da Procuradoria-Geral de Justiça, Corregedoria-Geral do MP e Poder Judiciário local. Os promotores de Justiça que atuam no município explicam que os recursos foram redirecionados com o aval e participação do Conselho Comunitário de Segurança Pública. É que, inicialmente, boa parte desses valores havia sido destinada ao Conselho, mas diante da pandemia todos estão somando esforços para enfrentamento ao novo coronavírus

Segundo eles, com o amparo financeiro, o IFMT de Pontes e Lacerda está produzindo álcool para descontaminação e higienização de pessoas e ambientes e confeccionando máscaras para proteção, para prevenção à Covid-19. Os dois projetos atendem aos órgãos de saúde e segurança pública não apenas de Pontes e Lacerda, mas também de cidades vizinhas.

Conforme os promotores, além do redirecionamento dos recursos que haviam sido repassados ao Conseg, destinações inicialmente feitas ao projeto Bombeiros do Futuro foram alteradas para atender a compra de insumos e equipamentos para as forças de segurança estabelecidas em Pontes e Lacerda, Lar dos Idosos, Casa Lar e Lar da Criança, Conselho Tutelar e Santa Casa.

Comentários

inserir comentário
0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet