Notícias / Educação

11/12/2019 - 11:44 | Atualizado em 11/12/2019 - 11:47

Sem receber salário, funcionários terceirizados da Unemat entram em greve

Por Joner Campos

Ilustração

 (Crédito: Ilustração)
A Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT), está sem o serviço de limpeza, desde a manhã desta quarta-feira (11), devido à greve dos funcionários terceirizados. O motivo, segundo os servidores, é devido ao atraso de salário do referente ao mês de outubro e novembro.

Por meio de nota, a empresa Cosmotron Construtora, Saneamento e Tecnologia Ltda explicou que seus trabalhadores estão sem receber, há mais de 60 dias, e após assembleia-geral durante a manhã e deflagraram a paralisação.

Conversamos com um servidor terceirizado que preferiu não se identificar devido ao medo das represarias que pode sofrer, contou as dificuldades que vem passando.

“São mais de 60 dias que nos trabalhadores que atuamos na limpeza, jardinagem e outros serviços dentro da UNEMAT estamos sem receber. Ninguém queria entrar em greve, mas a situação chegou ao limite, estamos passando apertos e dificuldades financeiras e tendo dinheiro para receber. O Governador paga 100% dos salários dos servidores efetivos e deixa os mais humildes com 2 meses de salário atrasado”, destacou o servidor terceirizado.

Ainda de acordo com o servidor vários servidores estão com luz e água cortada, e o maior medo dos servidores é chegar o natal e não receber, e que isto todo o final de ano acontece.

Em Cáceres a empresa Cosmotron Construtora, Saneamento e Tecnologia Ltda tem cerca de 65 servidores, já no estado são cerca de 170 em diversos campus da Universidade do Estado de Mato Grosso.

Segundo o servidor, outra categoria que está sem receber são os vigilantes que são de outra empresa terceirizada, mas ainda não se mobilizaram devido ao medo de represarias, mas somam dois meses de atrasos também.
 
Outro Lado
 
Em contato com a Reitoria da Universidade Estado de Mato Grosso (UNEMAT) informou que o governo estadual deve três meses de faturas com as terceirizadas e atraso das empresas de segurança e limpeza, e que em virtude disso os repasses para a empresa estão em atraso.

De acordo com a Reitoria os esforços estão sendo feito para que possam quitar as faturas em aberto com a empresa e em consequência os servidores terceirizados possam receber.

Comentários

inserir comentário
4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Carlos, em 12.12.2019 às 20:47

    Sai governo e entra governo e não muda em nada,e o discurso é sempre o mesmo,pegou o estado com dívidas anteriores e agora tem que arrumar a casa,não tem como investir ai quando vai chegando ao final do mandato começa a fazer obras só pra enganar a população. Ai os eleitores caem mais uma vez na lábia desse sujeito cretino,e votam nele de novo,vamos ficar de olho nesses políticos aventureiros

  • por Adriane Do Nascimento, em 12.12.2019 às 08:54

    Qual o Sindicato da Categoria responsável?? Quais medidas de mediação ele tem tomado?? A reportagem poderia procurar obter informações, até para auxiliar os funcionários!

  • por Rodrigo, em 11.12.2019 às 12:03

    A UNEMAT não tem autonomia financeira? Quem contrata empresa de segurança é o Estado de Mato Grosso? Que tempos estamos? Mas se falta dinheiro, deveriam pedir para aqueles que PLANEJARAM a expansão da Unemat explicar agora como manter toda a estrutura.

  • por Vigilante Revoltado, em 11.12.2019 às 12:02

    Os vigilantes tbm estão sem receber a 3 meses inclusive os colaboradores que ja foram desligados da empresa.

 
Sitevip Internet