Jornal Oeste

Cáceres, Quarta-Feira, 8 de Julho de 2020

Notícias / Cidade

22/09/2019 - 06:50 | Atualizado em 23/09/2019 - 10:19

Militares do 2º BFRON fazem 'bico' na Unemat

Por João Arruda

Ilustração

 (Crédito: Ilustração)
A Pro-Reitora de Extensão e Cultura da Unemat, Maria Do Socorro Araújo, na tentativa de salvar o que havia perdido com a saída do PROJETO SINFONIA, o maestro Erizane Nunes Mota em função de sua aposentadoria, abriu edital para contratação de 11 Bolsistas para atuar no referido projeto. Entre os selecionados estão 3 militares da ativa da Banda do 2º Batalhão de Fronteira, sendo eles os praças: Welder Oliveira dos Santos, Silvio Carvalho de Moura e Ednard de Souza Santos, os demais componentes todos oriundos da comunidade. 

Desde o ano de 2011, o Maestro Erizane, que estava à frente das atividades artísticas, deixou um repertório bem eclético entre popular a erudito. Com a saída do Maestro, percebeu-se uma grande decadência na Banda Sinfônica, pois esta vinha atuando em vários eventos do Município e cidades vizinhas com um repertório encantador que deixava o público de pé em suas apresentações. O projeto era composto por 10 bolsistas e 01 Maestro. Ao deixar o projeto, 7 bolsistas também optaram por também deixar o projeto, não concordando com os rumos que atual gestão vem dando no projeto Sinfonia, até mesmo o edital elaborado a toque de caixa para aquisição dos militares da ativa do Exército Brasileiro . 

Na ação de “cerca Lourenço” para manter os Bolsistas, a atual Coordenadora do Projeto, Maria do Socorro, autorizou o pagamento de uma Bolsa no valor de R$ 1.300,00, no período de fevereiro a setembro, para bolsista com apenas graduação, valor este que só poderia ser autorizado para quem possui nível de mestrado. Ainda assim, descontente com a coordenação, boa parte dos bolsistas decidiram abdicar do projeto. 

Algumas indagações pairam no ar – por exemplo – em quais horários esses militares que ingressaram nessa changa da Unemat cumprem o contrato. E, essa contratação teria o endosso do comando do 2º Batalhão de Fronteira e se não estaria ferindo o Regimento Disciplinar da Organização Militar.

Para finalizar, um dos bolsistas descontente que procurou a reportagem questiona a legalidade dos pagamentos das bolsas sem atender as exigências legais. 

Changa é termo extraído do verbete pantaneiro, sinônimo de biscate, bico, serviço temporário. Para exemplificar: “Compadre Bernardo, pode me dizer onde andas meu afilhado Antero? Há semanas que não vejo ele.” Indagou Rufino Gato Macho, morador do Rodeio em Cáceres ao seu compadre Bernardo. Eis a reposta empregando linguajar pantaneiro: “Compadre Rufino Gato Macho, Bernardo pegou pegou uma changa com Archelau Batista, o Quelão, foi bagualhar gado na Fazenda Descalvados.”

Já bagualhar decorre do termo baguá, igualmente extraído do linguajar local ou seja pegar capturar gado selvagem.

OUTRO LADO

COMUNICADO À IMPRENSA

A Universidade do Estado de Mato Grosso informa que a BOLSA CULTURA, que atende ao PROJETO SINFONIA, tem por objetivo ensinar música aos acadêmicos e comunidade em geral, com o propósito de preparar músicos com conhecimento e habilidade suficientes para integrar a Banda Sinfônica da UNEMAT.

O edital para seleção de BOLSISTAS NA MODALIDADE CULTURA foi amplamente divulgado, em 20 de agosto deste ano, como pode ser visto no link a seguir: http://portal.unemat.br/?pg=noticia/12577

A seleção dos músicos foi composta por três etapas: avaliação de currículo comprovado do candidato, entrevista e apresentação de uma peça musical na modalidade do seu instrumento. Todas as etapas foram amplamente divulgadas http://portal.unemat.br/media/files/Edital_014_2019_Sinfonia_ABERTURA(3).pdf

O valor da Bolsa Cultura, para o cumprimento de 20 horas semanais, varia conforme a escolaridade do candidato, sendo de R$ 400,00 para Ensino Médio, R$ 1.100,00 para graduados, R$ 1.200,00 para pessoas com especialização e R$ 1.300,00 para quem tiver mestrado ou doutorado. Esses valores estão definidos na Resolução nº 008/2006-Consuni.

Os candidatos à Bolsa Cultura devem ter disponibilidade de tempo para cumprir a jornada de atividades, ter conhecimento e experiência na área (conhecimento musical e leitura de partitura), entre outros.

Foram oferecidas 11 vagas, sendo uma para cada instrumento. Os profissionais Welder Oliveira dos Santos, Silvio Carvalho de Moura e Ednard de Souza Santos foram APROVADOS, respectivamente, para os instrumentos Saxofone, Trompete e Tuba, após passarem por processo seletivo e cumprirem todos os requisitos previstos no edital, NÃO HAVENDO NADA QUE DESABONE A CONDUTA DOS POFISSIONAIS.

O resultado final foi publicado em: http://portal.unemat.br/media/files/Edital_014_2019_Sinfonia_resultado%20FINAL.pdf
As bolsas têm vigência de 01/09/2019 a 31/12/2020. A Bolsa Cultura na Unemat é regulamentada por meio da Política de Extensão e Cultura, conforme Resolução Nº 8/2006-Consuni, homologada pela Resolução Nº 18/2007.

Informamos ainda que, desde 1º de janeiro de 2019, a professora Leonarda Grillo Neves, desempenha a função de Pró-Reitora de Extensão e Cultura, e não Maria do Socorro Araújo, como publicado na notícia.

Comentários

inserir comentário
7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Maria, em 23.09.2019 às 09:39

    Muito triste isso !!!!!

  • por João Martino, em 23.09.2019 às 09:37

    Uma pena a banda ficar assim !!!! grande maestro Erizane. As pessoas tem que entender que o carinho a simpatia e o carisma, fazem toda a diferença num projeto social. Uma pena, mais um projeto que já era.

  • por Zé carlos, em 23.09.2019 às 09:32

    Bolsonarismo ? acho que a idéia é bandas militares, igual a idéia de escolas militares.

  • por Ozório, em 23.09.2019 às 09:30

    A banda foi um boa !! agora tá bem fraquinha !! fraquinha mesmo.

  • por Servidor Público, em 22.09.2019 às 15:42

    Enquanto isso, servidores da Unemat, não podem ingressar no projeto! Um verdadeiro absurdo!

  • por Anderson, em 22.09.2019 às 11:33

    Jornalismo de primeira!

  • por Reginaldo, em 22.09.2019 às 08:00

    O melhor é ler uma crítica musical sobre banda sinfônica.... Bom saber que tínhamos um especialista em música capaz de analisar a qualidade musical de apresentações na cidade e não conhecíamos. Melhor do que a atuação jornalística, já que, se queria saber o que o 2 BFRON pensa sobre o assunto, bastaria ter encaminhado a pergunta à assessoria de imprensa do Batalhão.

 
Sitevip Internet