Notícias / Cidade

10/09/2019 - 14:32

Prefeitura retarda instalação da Magazine Luiza em Cáceres

Por Jornal Oeste

Jornal Oeste

 (Crédito: Jornal Oeste)
O empresário André Costa Marques procurou o Jornal Oeste para denunciar que a prefeitura de Cáceres está retardando a construção da Magazine Luiza em uma área localizada na Avenida Sete de Setembro ao lado do Lojão do Queima.
 
São R$ 5 milhões de investimento e geração de 80 empregos diretos. As obras estão prevista para iniciar em outubro.
 
Segundo ele, o município está se recusando a conceder o alvará para a obra alegando que trata-se de uma área pública.
 
André afirmou que o imóvel pertencia a Alecto Costa Marques e que em 2009 requereu o usocapião cujo processo está em trâmite na Justiça.
 
Acrescentou que desde então vem pagando o IPTU. Demoliu uma casa que existia no local com a autorização do município. O prédio foi cedido ao município na década de 80 para o funcionamento de um posto de saúde.
 
De acordo com André, o município doou a área ao Poder Judiciário para construção da sede do Juvam.
 
‘Esse terreno nunca foi da prefeitua e muito menos do Estado. Uma ação que tramiata na Justiça já comprovou isso’, explicou.

A reportagem procurou o Secretário de Governo, Jorge Augusto, que relatou que a informação que tem é que se trata de uma área publica.

O advogado de André, Ledson Catelan apresentou uma série de documentos que comprovam que a área realmente não pertence ao município e que foi doada de forma irregular.

Comentários

inserir comentário
19 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por José, em 11.09.2019 às 09:59

    O jornal fez matéria tendenciosa tentando jogar a culpa na prefeitura. O cidadão grila um bem público e quer passar de bonzinho perante a sociedade. Isso e lamentável. Empresário irmão de juíza todos falam cidade a fora

  • por Caceres, em 10.09.2019 às 23:06

    É do finado Uca então??...tem que avisar os filhos e a esposa..

  • por cacerense besta, em 10.09.2019 às 22:40

    1- como pode uma rede de loja comprar um terreno em litigio? 2- o próprio suposto dono, disse que esta na justiça 3- Uma ação que tramita na Justiça já comprovou isso’, explicou. 4- se já tramitou, decidiu de quem é o terreno e se foi dado ao suposto dono, que ele entre na justiça para que seja determinado a liberação do alvará, 5- mas o terreno esta no nome de quem? 6- o suposto dono, não vendeu ainda? 7- como usa o nome da rede de loja então como suposto dono? 8- ta confuso isso!

  • por João Carlos, em 10.09.2019 às 22:19

    Antes de criticarem deveriam saber do real motivo para a prefeitura não expedir o alvará de construção. O Francis já provou que é a favor da vinda de novas empresas, no entanto, não é inconsequente de autorizar a construção em um imóvel que está sendo discutido judicialmente quem é seu real proprietário. Cadê a sentença do referido processo?

  • por Ana p, em 10.09.2019 às 22:05

    Isso mesmo temos q correr atrás dos nossos direitos e pelo progresso da cidade, parabéns prof Ledson

  • por Arruda, em 10.09.2019 às 19:33

    Acho muito suspeito que, proprietário que é proprietário não baixa o nível e procura jornal para fazer polêmica! Simplesmente executa direitos legais e pronto!! Deve ser apurado isso certinho, depois de construído, malandro toma posse de qualquer coisa, quem quer investir 4milhoes pode investir em locais melhores que a 7 de setembro!

  • por cacerense em busca de progresso, em 10.09.2019 às 19:26

    O Estado tem que recorrer dessa decisão de doação aparentemente fraudulenta, onde uma magistrada repassa um terreno grilado do estado a parente , estranho.

  • por José, em 10.09.2019 às 19:04

    Pessoal dos comentários lê a matéria e interpreta. Esse problema está na justiça desde a gestão do Túlio.esse problema na justiça está a anos e todos mais antigos sabem que o problema está na justiça que sempre favorece quem tem prestígio e dinheiro. Se fosse pobre que tivesse grilado já estaria despejado a anos.

  • por cacerense em busca de progresso, em 10.09.2019 às 18:47

    O ministério publico estadual se acovardou perante esse assunto , pois lembro que ali funcionava o Polo Regional de Saúde, então pertence ao estado, e na época a juíza parente desse empresario passou a propriedade a familiares. Isso pode, a palavra os formados em direito. qual crime cometeu .

  • por Eliezer Martins, em 10.09.2019 às 18:34

    Eu sempre falei de um suposto cartel de empresas e empresários em Cáceres, eles tem medo de que a demanda para emprego diminua e com isso, muitos empresários iram se sentir precionados pois, o empregado terá opções de emprego e não irá aceitar qualquer salário para trabalhar em certas empresas que hoje paga uma miséria e todos tem que aceitar se não fica sem trabalho. Espero que, este impasse termine logo e quem venha mais geração de emprego e renda e junto opções de compras para os cacerenses.

Mais comentários
 
Sitevip Internet