Notícias / Educação

21/08/2019 - 14:46

Estado prevê pagar 100% do ponto cortado dos professores até terça

Por Carlos Martins

O governo do Estado se comprometeu nesta quarta-feira (21) a fazer o pagamento de 100% dos salários cortados dos professores durante a greve que durou 75 dias - entre 27 de maio e 9 de agosto - até a próxima terça-feira (27), em uma nova folha complementar. O acordo ocorreu em reunião na manhã desta segunda, quando o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Público esteve no Palácio para cobrar o pagamento dos salários do ponto cortado nos meses de maio e junho, que estava previsto para ocorrer nesta terça (20).

Em reunião realizada na Casa Civil com diretores do Sintep, o governo explicou que parte dos pagamentos não foi realizado porque até o fechamento da folha algumas escolas deixaram de enviar as informações com o nome dos profissionais que retornaram da greve. São cerca de 5 mil profissionais que ainda não receberam. Também anunciou que os pagamentos realizados nesta terça, já contava todo o ponto cortado durante a paralisação.

Ontem, o Sintep (Sindicato dos Trabalhadores  do Ensino Público) emitiu uma nota cobrando o governo do estado pelo cumprimento do acordo, que estabelecia o pagamento do salário de maio a junho no dia 20 de agosto, o que não ocorreu para um número “significativo” de trabalhadores da Educação. 
No acordo feito pelo governo antes do fim da greve, também ficou acertado que os valores referentes ao corte de julho e o salário de agosto serão pagos no dia 10 de setembro. 

Caso não fosse anunciada hoje uma solução, o Sintep anunciou que buscaria outros meios legais para resguardar seus direitos. Entre as ações que seriam colocadas em prática, estava a convocação de atos públicos na Capital e interior para denunciar a situação do descumprimento do documento do próprio governo.

Comentários

inserir comentário
5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Vera, em 26.08.2019 às 08:47

    Veremos se os servidores do apoio que também tiveram o ponto contado durante a greve também vão receber, porque muito se fala em repor o ponto dos professores, mas se esquecem que muitos funcionários contratados foram prejudicados com a greve não recebendo seus pagamentos mesmo que trabalhando normalmente durante a "paralisação".

  • por joao, em 22.08.2019 às 13:04

    Um absurdo pagar esses dias não trabalhados! Isso é um incentivo a greve, pouca vergonha desse governo.

  • por Paulo Renato, em 22.08.2019 às 11:14

    Bandos de pilantras, quando inicia a greve vem com as mesmas ladainhas de sempre: climatização, reformas das escolas etc...etc... Mas os objetivos mesmos é parar uns dias pra descansar e vê se nesse período consegue aumentar os próprios salários. Parece que todas as escolas de Mato Grosso foram climatizadas e reformadas nesse período. Pior é que ainda tem pais que acreditam nessa mentira esquerdista de sempre. logo começa a reposição com todo tipo de malandragem possivel para tolir o conhecimento dos alunos. Essa turma quer o filho do pobre cada vez mais pobre pra ser mais carregador de bandeira..Vermelha é claro.

  • por Servidor Preocupado, em 22.08.2019 às 07:32

    Toda vez é essa palhaçada de GREVE, agora foi a educação depois será qual setor ? Só sabem falar de "nossos direitos, nossos direitos, nossos direitos" mas será que cumprem com seus DEVERES, tenho certeza que a maioria NÃO. Então governador faça uma severa fiscalização no pessoal pra acabar com essa mamata.

  • por Juliette, em 21.08.2019 às 16:58

    Que maravilha! Depois não se entende por que tem tanta greve assim.

 
Sitevip Internet