Notícias / Politica

13/08/2019 - 06:13

Haddad vem a Cuiabá para caminhada, visita a comunidades quilombolas e aula pública

Por Olhar Direto

O professor Fernando Haddad, ex-candidato à Presidência da República, vem a Cuiabá no próximo dia 22 de agosto, quinta-feira. A informação foi confirmada pela deputada federal Professora Rosa Neide (PT-MT). Segundo ela, a visita é um desejo do próprio Haddad.

“Ele quer ir a uma área quilombola, e estamos organizando isso, entre Poconé e Livramento”, explica. “Depois ele vai fazer uma caminhada no centro da cidade, e a noite, provavelmente na Universidade, vai fazer uma aula pública. Nós vamos chamar a educação, os sindicatos, movimentos sociais, e a população interessada, para uma conversa sobre o atual momento do país. Na aula ele fala sobre democracia e sobre a conjuntura atual”.

Haddad é graduado em Direito, mestre em Economia e doutor em Filosofia, foi ministro da Educação de 2005 a 2012 e  prefeito da cidade de São Paulo de 2013 a 2016. Em 2018, entrou na corrida presidencial após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter o registro de candidatura rejeitado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com Manuela D’Ávila (PCdoB) como vice, ele recebeu 31.342.005 votos no primeiro turno, o que correspondeu a 29,28%, e disputou o segundo turno com Jair Bolsonaro (PSL), quando perdeu, com 44,87% dos votos, contra 55,13% do adversário.

Atualmente, é professor de ciência política da Universidade de São Paulo (USP), instituição pela qual segraduou bacharel em direito, mestre em economia e doutor em filosofia.

No último dia 22 de julho, Haddad lançou o programa de entrevistas ‘Painel Haddad’, pela AllTV. No primeiro episódio, entrevistou Guilherme Boulos (PSOL), também concorreu à Presidência em 2018.

Os horários e locais da programação de Haddad em Cuiabá e nas comunidades quilombolas serão divulgados pelo diretório local do Partido dos Trabalhadores em breve, assim como coletiva de imprensa e inscrições para a aula pública.

Comentários

inserir comentário
4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Paulo Renato, em 14.08.2019 às 16:01

    Realmente esses Zé da onça tem razão. Se o pt tivesse ganhado a eleicão presidencial.O brasil não estaria em recessão ,fato esse ocorrido no governo da DILMA do PT .Mas estaria na miséria absoluta igual a Venezuela. O estupido a Dilma so caiu porque a economia estava em francalhos pela roubalheira dos petistas petralhas e seus lulalarapios.

  • por Zé da onça, em 14.08.2019 às 14:00

    Se o PT tivesse ganhado a eleição o Brasil não estaria em recessão econômica, em Cáceres mesmo dezenas de empresas estão fechando as portas, o dinheiro está sumido..., faculdades estão com dificuldades de prosseguir adiante, a economia está um caos. Triste... o governo dos malucos está acabando com o Brasil.

  • por Jota Fora Haddad, em 14.08.2019 às 09:08

    Esse sujeito tem muitos processos por ilegalidades da época em que esteve ocupando cargos públicos políticos no governo de São Paulo, basta acessar o site do Tribunal de Justiça de São Paulo, e vem pagar uma de moralista via Esquerda de Mato Grosso! Inclusive ministrado aula pública em universidade! E de dar nojo a manipulação de comunidades humildes feitas pela Esquerda! Fora Haddad!

  • por Paulo Renato, em 13.08.2019 às 21:17

    Tá explicado porque os valentes do Sindicato dos trabalhadores da educação de MT queria ficar 100 dias de greve. Estou pensando em votar no Mauro Mendes de novo.

 
Sitevip Internet