Notícias / Economia

06/02/2018 - 10:33

Dentre os 7 maiores cidades do Estado, Cáceres é o que apresenta o menor preço do gás

Por Jornal Correio Cacerense

Enviar para um amigo Imprimir

Ilustração

 (Crédito: Ilustração)
Com preço estimado em R$ 95,86 o botijão de gás em Mato Grosso apresenta a média mais cara do país, segundo tabela divulgada pela Associação Brasileira dos Revendedores de GLP (Asmirg-BR) na quinta-feira (1). A cifra corresponde ao preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF), que é incidido pelo Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), de 12% no Estado. O valor do produto, contudo, pode variar e chega R$ 115 em alguns estabelecimentos.

Dentre outras cidades, além da capital Cuiabá e Várzea Grande, a pesquisa mostra Rondonópolis e Cáceres. Dentre os sete maiores municípios de Mato Grosso, Cáceres é o que apresenta o menor preço no relatório da Assemirg, com R$ 83,33 o botijão de 13 kg, ao passo que em Cuiabá o produto é vendido na media de R$ 93,45; em Rondonópolis, R$ 95,00 e Várzea Grande, R$ 92,20.

Na Distribuidora de Água e Gás Motta, da Rua Seis de Outubro 712, no centro de Cáceres, o botijão de GLP de l3 quilos segundo a funcionária Nayara Artiaga, é vendido a R$ 80,00 (local) e R$ 85,00 (entrega), preços de 2017.

A informação sucede o anúncio da Petrobrás, de queda de 5% no gás nas refinarias e de acordo com levantamento semanal da Agência Nacional de Gás e Petróleo (ANP), o valor mínimo cobrado pelo produto nos estabelecimentos do Estado chega a R$ 115,00 em Alta Floresta, dados do período entre 21 e 27 de janeiro.

Em Cáceres foram pesquisados 8 postos de distribuição do gás de cozinha e a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) reforça que o preço médio é fixado de acordo com os preços praticados pelas revendedoras. Segundo a Pasta, o PMPF do GLP de 13 quilos é formado com base em pesquisas quinzenais realizadas junto a revendas localizadas em 42 de municípios de todas as regiões de Mato Grosso, para apurar os preços praticados.

Sete desses municípios concentram aproximadamente 80% do consumo, sendo que, nesses locais, o levantamento é feito pela (ANP). As cidades são Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, Cáceres, Sorriso, Sinop e Alta Floresta.

Comentários

inserir comentário
0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet