Notícias / Economia

11/01/2018 - 05:19

Restaurante de comida japonesa é sucesso em Cáceres

Por Assessoria

Enviar para um amigo Imprimir

Assessoria

O advogado cacerense Alexandre Quidá dono do restaurante (Crédito: Assessoria)

O advogado cacerense Alexandre Quidá dono do restaurante

A Culinária Oriental já é febre no Brasil há muito tempo, e Cáceres não poderia ficar fora deste cenário, e foi o que fez o advogado Alexandre Quidá em 2014, ano em que inaugurou o KITAI SUSHI, localizado na Praça Barão do Rio Branco.

Com pratos saborosos, saudáveis e exclusivos na região, o Kitai é pioneiro no ramo, trazendo iguarias como o salmão fresco, vindo semanalmente das águas geladas do Chile, para seus clientes, com um preço muito atrativo, sendo absolutamente competitivo com as demais áreas gastronômicas existentes na cidade, desmistificando que a comida japonesa é cara, inacessível, vez que consegue passar aos clientes, apesar da logística para se trazer os produtos, que são na maioria importados, tendo pratos individuais, onde o ticket médio fica abaixo de R$ 20,00.

A população Cacerense recebeu o Kitai com muita alegria e anseio, diz o proprietário, que é cacerense e que sempre acreditou e apostou no potencial da cidade, e hoje se aproximando do aniversário de 04 anos da casa, comemora, temos uma clientela cativa, alguns que não perdem uma semana, temos os dias promocionais (terças e quartas), onde ofertamos os pratos mais vendidos, para apresentar e conquistar novos clientes, temos em Cáceres pessoas que já era habituadas com a culinária oriental, e sentiam essa carência, e hoje aqui encontram os pratos desejados com a qualidade dos grandes centros, vez que a matéria prima é a mesma, e procuramos sempre manter um bom nível dos colaboradores, com treinamentos, trazendo sushiman de fora, consultorias frequentes , e também formando auxiliares e sushiman prata da casa, valorizando a mão de obra local.

O consumo do salmão no Brasil é algo estrondoso, que cresce a cada ano, sendo nosso país o terceiro maior consumidor mundial da espécie, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e Japão, somente no último ano, o Brasil importou do Chile, que é um dos maiores produtores de Salmão em cativeiro do Mundo, mais de 100 mil toneladas, para se ter uma ideia, somente na cidade de São Paulo existem mais de 260 restaurantes japoneses, um número bem significativo se compararmos com o número de churrascarias existentes na capital paulista, que são aproximadamente 500, segundo dados da Abrasel, já em Cuiabá o número de estabelecimentos especializados em comida oriental ultrapassa 40 unidades.

Em Cáceres a população está cada vez mais exigente com relação à alimentação, buscando qualidade e combinações saudáveis, o que tem valorizado e ampliado a cultura gastronômica local, somando-se ao fato que a onda Fit tem conquistado cada vez mais adeptos, e nos últimos anos não só o Kitai trouxe novidades neste sentido, mas também outras empresas do ramo alimentício buscaram e investiram em ótimas opções, e podemos assegurar que Cáceres está muito bem servida, tanto para a população local, quanto para quem está de passagem e para o turismo, onde se come bem e com preço justo, que é o que o consumidor busca.

 O Kitai Sushi possui uma unidade em Cuiabá, localizada no Parque das Águas, o mais novo cartão postal do estado de Mato Grosso, próximo à Assembleia Legislativa, onde segue um padrão, mantendo o cardápio da matriz, ode estão os pratos preferidos, como o Temaki, que cone de alga marinha, recheado com salmão fresco, cream cheese, temos o Hot Filadélfia, que é um sushi crocante, temos também o Yakisoba (que na realidade é chinês), e o Ceviche, que tem origem Peruana, também entre os mais pedidos, pratos estes que estão disponíveis no rodízio que ocorre todas as Quintas-Feiras no Kitai Cáceres, assim como diariamente pode ser levado até a casa do cliente, pelo serviço Delivery.

Comentários

inserir comentário
0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet