Notícias / Cidade

06/12/2017 - 09:52

Há 43 anos cacerense Jane Vanini era morta no Chile

Por Jornal Oeste

Enviar para um amigo Imprimir

Divulgação

 (Crédito: Divulgação)
Hoje, 6, fazem 43 anos que a cacerense Jane Vanini foi assassinada em Concepción (Chile), em 1974, um ano após o golpe militar que destituiu o então presidente Salvador Allende e deu início à “era Pinochet”, que perdurou até o fim da década de 90. Seu corpo nunca foi encontrado. Ela tinha 29 anos.

Jane Vanini nasceu em Cáceres em 8 de setembro de 1945 e iniciou sua militância em 1964, ano de grande efervescência política no Brasil.
 
Ligada a movimentos revolucionários, Jane passou a ser perseguida pela força militar nacional e acabou sendo condenada a 5 anos de exílio no Chile. Naquele país, também controlado a mão de ferro pelo governo militar, Jane prosseguiu sua luta e se associou ao Movimiento de Izquierda Revolucionario (MIR).
 
A notícia da sua morte foi relatada à família de Jane por seu companheiro, o jornalista Pepe Carrasco, que também viria a ser assassinado 12 anos depois pela polícia de Pinochet. Em 2000, o governo chileno reconheceu a responsabilidade pela morte de Jane e concedeu uma indenização à família da revolucionária.

Comentários

inserir comentário
2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por João Batista Vanini, em 07.12.2017 às 16:20

    @josérodrigues A imprensa nunca publicou por que esse fato nunca ocorreu, sendo fruto da sua imaginação. Meu tio Henri Vanini, já em avançada idade, é militar reformado do nosso valoroso Exército e assim será até quando Deus permitir. Você demonstra conhecer minha família, se quiser, podemos debater pessoalmente.

  • por José Rodrigues, em 06.12.2017 às 23:09

    uma terrorista cacerense morta no Chile. Quando foi presa aqui no Brasil, aprisionada na Ilha do Bananal, então na época seu irmão, segundo sargento do Exercito Henri Vanini, fcicillitou sua fuga, onde o mesmo coagiu os guardas que faziam guardas dos presos, e quando descoberto, que ele havia feito isso. Foi preso, julgado e perdeu a sua graduação na época e excluido do exercito. Isso a imprensa nunca publicou.

 
Sitevip Internet