Notícias / Educação

07/05/2017 - 10:48 | Atualizado em 08/05/2017 - 10:59

Mudança da sede da Unemat para Cuiabá entra na pauta do Congresso Universitário da Unemat

Por Muvuca Popular

Enviar para um amigo Imprimir
No dia 20/04 o Muvuca Popular publicou um manifesto da comunidade acadêmica da Universidade Estadual de Mato Grosso (UNEMAT), reclamando que o deputado Prof. Adriano Silva, ex-reitor da instituição, estava fazendo proselitismo político, alardeando falsamente que havia uma tentativa de mudar a sede-administrativa (reitoria) para Cuiabá.

Para evitar a manobra, Adriano apresentou no último dia 29/03 , na Assembleia Legislativa de MT, um Projeto de Lei que dispõe da permanência da sede no município de Cáceres. O gesto foi visto por diretores de 12 unidades como um 'golpe publicitário', já que até o momento não havia nada sobre essa mudança previsto para se debater no o 3º Congresso Universitário (veja).

Chamado de ‘Coronel da Unemat’ e acusado de fazer 'politicagem', Adriano manteve a defesa de sua tese, e não recuou diante das críticas, mesmo com os diretores sugerindo a 'não aprovação' do projeto do deputado. Os diretores alegavam que não poderia haver a mudança já que nada foi debatido na comunidade acadêmica, que tem autonomia para tomar esse tipo de decisão.

SURPRESA

Um documento obtido pelo MPopular, no entanto, mostra que o deputado tinha razão.

Nele consta para debate e aprovação no próximo congresso universitário a tese de mudança da sede da UNEMAT para Cuiabá e transferência de cursos para Várzea Grande.

Em entrevista ao site, o deputado disse que já havia acompanhado as conversas no interior da universidade, o que provocou seu alerta. "Vi isso entre os colegas, porque sou de lá também, e vi a intenção de transferir a sede administrativo-financeira que é a sede da reitoria, que está lá desde 79 ou há quase 40 anos, para Cuiabá, com o argumento de que essa mudança facilitaria a gestão da universidade junto ao governo", disse.

Adriano contesta a tese, tendo em vista que com as novas tecnologias é possível fazer gestão sem estar próximo do governo. "Posso fazer gestão do Japão pra cá, com a tecnologia que nós temos hoje, eu não preciso estar na sua frente pra fazer gestão pública". Para o deputado, que defende a ampliação da Unemat para os 141 municípios com educação pública e de qualidade, essa mudança não é apropriada.

"São dois aspectos, primeiro o sentimento histórico. Em 78 iniciou, às margens do rio Paraguai, a nossa Unemat. E segundo, que economicamente a região Oeste está fragilizada. Mato Grosso hoje é um estado desequilibrado economicamente. Nós temos regiões muito fortes no norte, no sul, e outras muito fracas.

A região Oeste é um exemplo, então é você tirar da nossa região mais um ponto econômico, mais uma linha que pode levar a nossa matriz econômica".
O deputado também rebate a questão de oportunismo do qual foi acusado, ao fazer a defesa da instituição. "Eu vou continuar debatendo esse assunto, respeitando a legitimidade do debate interno da Universidade onde eu sou professor também, mas como representante que somos aqui aqui no parlamento do estado de Mato Grosso, me sinto também legitimado para trazer esse debate para essa casa", pontuou.

A tese de mudança de sede foi protocolada pelo campus de Colíder, e agora vai para o congresso que será realizado no segundo semestre deste ano.

Comentários

inserir comentário
6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Fernanda, em 16.05.2017 às 10:25

    Entao, Ze do Porco: Acha que seria de interesse do Estado manter desestabilizr uma regiao, mesmo que esta seja capenga ? Pois e assim, que a regiao oeste vive. E a Unemat, foi criada em Caceres, ajuda na economia, e tem possibilidade de que se for mantida por la, ainda consiga levar novos projetos que possam melhorar mais a economia e o crescimento de Caceres e regiao. Nao deve ser Cacerense, por isso nao tem com voce o sentimento de nao piorar o que ja nao e bom... mas, se for matogrossense, acredito que tenha a capacidade de entender que nos dias de hoje, nao faz diferenca onde ficara a sede da Unemat, incluse, continuar em Caceres.

  • por Zé do Porco, em 08.05.2017 às 16:01

    Então Sr. José Francisco, como UNEMAT significa Universidade do Estado de Mato Grosso e não Universidade Estadual de Cáceres, a mesma deve obdecer os interesses de todo o estado de Mato Grosso. Do jeito que você escreve parece que a UNEMAT foi feita só para o municipio de Cáceres. É um assunto que deve ser pensado com seriedade e sem choradeira .. bla..bla..

  • por Maria Madalena, em 08.05.2017 às 10:29

    Deputado Professor Adriano! Parabéns! Eu e minha família confiamos no seu trabalho e sabemos que o senhor não vai permitir que a sede da Unemat saia de Cáceres. Grande Abraços!

  • por jose francisco, em 08.05.2017 às 07:05

    POR QUE ESSES CAMBUIAS NÃo fazem igual a cáceres faz uma universidade para o seu povo, e pra acaba com os piquis de goias mesmo, só faltava essa essa paui nesses cambuias deputado Adrieano.

  • por PESCADOR, em 08.05.2017 às 06:23

    Sera o tiro fatal que acabara com a agonização desta moribunda Cidade que de Princesa virou mendiga pelas mãos do nossos Governante Adeus querida Cáceres, minha Cidade querida. quem sabe um dia possa vira Princesa de novo.

  • por silva, em 07.05.2017 às 16:13

    TODOS JÁ SABEM, NAO TEM SURPRESA NISTO...

 
Sitevip Internet