Notícias / Educação

07/01/2017 - 09:31 | Atualizado em 07/01/2017 - 09:41

Governo do Estado fará concurso para a Seduc, com 5,7 mil vagas

Por Helson França

Enviar para um amigo Imprimir

Mayke Toscano

 (Crédito: Mayke Toscano)
O Governo do Estado vai abrir concurso público voltado aos profissionais da Educação de Mato Grosso com a oferta total de 5.748 vagas, entre todos os níveis de formação. Serão 2.617 vagas para professor (nível superior) da Educação Básica, 355 para técnico administrativo (nível médio) e 2.776 para apoio administrativo (nível fundamental).

Com a realização do concurso, a Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) cumpre o compromisso firmado com os trabalhadores da Educação, no ano passado.

Para o cargo de professor, a carga horária definida será de 30 horas semanais, atendendo a pedido do Sindicato dos Trabalhadores da Educação de Mato Grosso (Sintep-MT).

A Seduc aguarda apenas o parecer da Secretaria de Estado de Gestão (Seges) para dar andamento aos trabalhos e posterior divulgação do edital – o que deve ocorrer em breve.

No orçamento da Seduc para este ano já está assegurado o valor de R$ 5,9 milhões para contratação, por meio de licitação, da empresa que deverá realizar o concurso.

De acordo com o secretário de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Marco Marrafon, a realização do concurso público faz parte do Pró-Escolas, programa desenvolvido pela Seduc que abrange o desenvolvimento de ações nas áreas de ensino, estrutura e inovação, com foco na qualidade do ensino e combate à evasão escolar.

“As transformações que visam à melhoria dos índices educacionais exigem a composição de um quadro fixo de docentes e consequente redução da alta rotatividade de professores contratados. A Seduc busca, desta forma, fortalecer e valorizar a formação continuada dos educadores e atender às demandas da comunidade escolar com mais eficiência”, disse Marrafon.

Conforme o secretário, a expectativa é de dar início à nomeação dos aprovados ainda no decorrer deste ano.
Hoje, a Seduc possui 40 mil servidores, sendo que 22,9 mil são professores. Destes, 9.231 são efetivos e 13.733 contratados.

Pais devem ficar atentos às datas de matrículas na rede estadual de ensino

Responsáveis por alunos que pleiteiam vagas nas 759 unidades da rede estadual de ensino, incluindo duas creches, devem ficar atentos ao início das matrículas online, que neste ano foi divida em três etapas. A primeira começa nesta segunda-feira (09.01) para os interessados em vagas nas creches. O gerente de Suporte de Gestão e porta-voz da Matrícula Web da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-MT), Hesloan Maia, tira as dúvidas dos pais e responsáveis pelas matrículas.

Gabinete de Comunicação - Qual o primeiro passo para efetuar as matrículas nas creches e escolas estaduais?

Hesloan Maia - O primeiro passo é o usuário entrar no Portal da Web Matrícula (http://matricula.seduc.mt.gov.br) e se cadastrar para ter um usuário de acesso. Normalmente disponibilizamos o portal 30 dias antes para que o pai se familiarize com o modo de acesso. Há disponível vídeo aula sobre como solicitar a matrícula, vídeo aula de como solicitar o cadastro, esclarecimento do porquê, por exemplo, que a escola que eu estou solicitando não aparece no sistema. Todas estas dúvidas são retiradas no próprio portal. A matrícula-web é uma solicitação de vaga. Posteriormente o responsável deve ir à escola levar a documentação exigida.

Gcom - Quais as datas das matrículas?

Hesloan Maia - A matrícula de alunos novos, ou transferidos, acontece simultaneamente em todas as escolas, participantes ou não do processo de Matrícula Web. Os interessados nas creches têm de 9 a 10 de janeiro de 2017 para efetuar a inscrição. De 12 e 13 de janeiro é a vez das escolas que encerraram o ano letivo de 2016 em 23 de dezembro. Já quem procura vaga nas unidades de ensino que encerrarem o ano letivo de 2016 em 31 de janeiro de 2017 deve efetuar a matrícula no período de 20 a 24 de fevereiro.

Gcom - Por que a necessidade da matrícula em três etapas?

Hesloan Maia - A gente separou as matrículas das creches porque o maior volume de solicitações é na creche, que chega a ter por minuto 2 mil acessos. São duas creches e cada uma oferta 45 vagas, no total são 90. Por isso criamos a inscrição de matrícula para creche separada da escola, para não sobrecarregar tanto o sistema. São três datas de matrícula: creche, escola que não entrou em greve e escola que paralisou. No portal tem um calendário explicando todas as datas. Em relação ao volume de dados trafegados, foi aumentada a capacidade de acesso. Antes eram apenas mil acessos por minuto e hoje ultrapassa dois mil acessos por minuto. Outra melhora neste sentido foi transferir o sistema para o servidor do MTI. Só volta para o nosso em caso de emergência, se cair o do MTI, que tem uma estrutura muito melhor.


Gcom - Qual o benefício da Web Matrícula?

Hesloan Maia - Ela serve para dar transparência ao processo. Antes havia as filas, pessoas dormiam nas portas das escolas esperando e não conseguiam vaga. Saíam dizendo que "fulano conseguiu vaga porque era amigo de sicrano". Via web não há interferência, aquele que tiver acesso à internet, seja pelo computador ou celular, tem acesso à vaga.

Gcom - Existem outras formas de efetuar a matrícula?

Hesloan Maia - Sim, existem escolas que não participam do procedimento online, como as do SEJA (Sistema EJA Brasil), as escolas do campo e as indígenas. Não faz sentido pedir via web vaga para o SEJA, sendo que o estudante tem a possibilidade de ir à escola e se inscrever o ano inteiro, então não tem necessidade. Também não tem sentido disponibilizar matrícula via web para escola na zona rural e indígena se as próprias instituições não contam com internet. As escolas especiais de Cuiabá e Várzea Grande também não participam do processo online. A inscrição é feita na escola mesmo.

Gcom - Quais são as datas limites para os responsáveis procurarem a escola após efetuar a matrícula online?

Hesloan Maia - Depois de fazer a matrícula, o responsável já pode ir na escola imediatamente levar a documentação. Inclusive, a gente orienta as escolas que possuem laboratórios de informática a disponibilizar os computadores para os pais efetuarem a inscrição online, pois há muitos pais que não têm acesso à internet.  

Gcom - E quando o documento apresentado na unidade de ensino não condiz com as informações da matrícula virtual?

Hesloan Maia - Suponhamos que o aluno diz que vai cursar o nono ano e ele não tem histórico para isso, ele tem histórico para cursar apenas o oitavo ano. Então, mediante a isso, o secretário da escola cancela a solicitação e uma nova vaga surge imediatamente no sistema. O balanço das vagas remanescentes é feito uma semana depois, após verificarmos aqueles que não apresentaram as documentações exigidas. Em seguida, a própria escola disponibiliza o número de vagas remanescentes no mural e elas são rapidamente preenchidas.
 

Gcom - Quais são as unidades de ensino mais procuradas pelos pais e responsáveis?

Hesloan Maia - A Souza Bandeira é a mais solicitada para o Ensino Fundamental e, no Ensino Médio, é o Liceu Cuiabano.

Gcom - Em caso de dúvida, a que ou quem os pais ou responsáveis devem recorrer?

Hesloan Maia - No Portal da Matrícula Web da Seduc (http://matricula.seduc.mt.gov.br/) tem o Fale Conosco, onde as dúvidas podem ser colocadas e nós respondemos por e-mail. Também fazemos esclarecimentos por telefone (3613-6389 ou 3613-2509) e até mesmo pessoalmente na secretaria. Nesta última quarta-feira (04.01), por exemplo, recebemos 20 pais pessoalmente e tiramos todas as dúvidas deles.

Gcom - Quais as principais dúvidas recebidas?

Hesloan Maia - As principais dúvidas dos pais são com relação à data de matrícula e à série que o filho está em relação à idade. Neste último caso, há até uma tabela no site da Matrícula Web (matricula.seduc.mt.gov.br) explicando a idade correspondente ao ano escolar. (Andréa Haddad)

Seduc renova contratos temporários para a reposição de aulas

A Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) está renovando os contratos temporários dos profissionais que vão trabalhar no período de 10 e 31 de janeiro deste ano para repor as aulas perdidas durante a greve do ano passado.

Os novos contratos terão vigência de apenas 21 dias e não serão remunerados, uma vez que os profissionais não deixaram de receber os pagamentos durante o movimento grevista.

Os novos Contratos Temporários de Prestação de Serviços de Reposição de Aula serão celebrados apenas pelas escolas que entraram em greve e ainda não repuseram todas as aulas.

Segundo o secretário-adjunto de Política Educacional da Seduc, Edinaldo Gomes de Sousa, por razões jurídicas esse contrato não pode ser remunerado, uma vez que tais profissionais já receberam pelo serviço, que ainda não foi completamente prestado.

De acordo com o Setor Jurídico da Seduc, se a secretaria pagasse por esses 21 dias de contrato, seria obrigada a exigir o ressarcimento dos valores pagos durante os 67 dias de greve.

“O Estado poderia ter suspendido os pagamentos dos contratos temporários durante todo o período de greve, mas não o fez. Por isso, esperamos contar com todos os profissionais da Educação para o início da reposição”, disse o secretário-adjunto.

13º SALÁRIO – De acordo com Edinaldo Gomes, no dia 10 o Governo do Estado vai quitar o pagamento da Gratificação Natalina (13º salário) de todos os contratados temporariamente em 2016, conforme calendário divulgado previamente.

NOVOS CONTRATOS – A Seduc também já está finalizando o cadastro do Processo de Atribuição 2017 e deve divulgar a lista final ainda na primeira quinzena de janeiro.

Comentários

inserir comentário
1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por SURICATO, em 07.01.2017 às 10:51

    BRINCADEIRA UM NEGOCIO DESSES... MESMO QUE UM CONTRATADO FOSSE A ESCOLA PARA DAR AULAS NÃO PODERIA FAZER POIS TODAS AS ESCOLAS ESTAVAM FECHADAS E OS ALUNOS NÃO ESTARIAM POR LA TAMBÉM...

 
Sitevip Internet