Notícias / Educação

28/12/2016 - 09:55 | Atualizado em 28/12/2016 - 09:57

Unemat investe na qualificação dos servidores técnicos

Por Lygia Lima – Assessoria Unemat

Enviar para um amigo Imprimir

Moisés Bandeira

 (Crédito: Moisés Bandeira)
A Universidade do Estado de Mato Grosso conta com uma política de qualificação voltada para seu quadro de pessoal, tanto que o número de mestres e doutores na Unemat vem crescendo significativamente, entre os professores e os profissionais técnicos. Neste ano, o Conselho de Ensino, pesquisa e Extensão ampliou as áreas de qualificação para os servidores técnicos, possibilitando fazer mestrado e doutorado em qualquer área de atuação da Unemat.

Atualmente, a Unemat já conta com uma dezena de servidores técnicos doutores. A servidora Iraci Aguiar Medeiros foi a primeira a obter o titulo de doutora em 2013. Hoje, dos cerca de 500 servidores efetivos, 09 já concluíram ou estão em fase de conclusão do doutorado, possibilitado pela política de afastamento da Unemat e outros 44 servidores já concluíram ou estão concluindo o mestrado com o apoio institucional.

O pró-reitor de Administração, Valter Gustavo Danzer, destaca que a política de qualificação dos servidores técnico-administrativos é fundamental para a instituição que pode ter um quadro técnico mais capacitado no desenvolvimento de suas atividades e também mais valorizado. Segundo ele, desde que a Unemat decidiu investir e valorizar a formação continuada dos servidores possibilitando o afastamento para qualificação com a resolução nº 065/2011, desde a graduação a pós-graduação, com concessão de bolsas custeadas pela Universidade para esses profissionais, já foram investidos mais de R$ 1,6 milhão.

Além da resolução que autoriza o profissional técnico a se afastar para sua qualificação, a Unemat realizou cursos de formação inicial e promoveu entre 2012 e 2013 o curso de especialização em Gestão Universitária especialmente para servidores técnicos, onde 36 profissionais concluíram o curso lato sensu. Outra iniciativa foi a garantia de vagas para os servidores técnicos da Unemat em Mestrados e Doutorados Interinstitucionais em Direito, Ciências Contábeis e Sociologia.

“Além dessas iniciativas estamos tratando com a Universidade Federal do Ceará a oferta de um mestrado profissional em Gestão Universitária voltado para os nossos servidores. As primeiras conversas já foram estabelecidas e estamos aguardando a UFC nos enviar proposta de execução para dar sequencia as ações”, explica o pró-reitor.

Entre os servidores técnicos as áreas que mais qualificaram mestres e doutores foram: Contábeis, Administração, Economia e Gestão com 20 profissionais atendidos, Direito com sete servidores, Educação com oito servidores e Computação com cinco servidores. Além disso, também profissionais foram qualificados nas áreas de Ciências Sociais, Comunicação, Química, Física e Biologia. 

Comentários

inserir comentário
2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Anadir, em 29.12.2016 às 01:49

    Que empresa privada consegue pagar tanto mestrado e doutorado para empregados que nem sequer trabalham na atividade fim? Por favor, estamos em uma crise, a população sendo massacrada, perdendo emprego. Tudo invertido, onde mais se deveria economizar, é onde mais se gasta. Tais oportunidades deveriam ser destinadas a alunos e professores, não aos empregados que nem sequer dão aula. O concurso já existe para contratar os melhores, em tese, para o exercício de funções administrativas. Em qual empresa o exercício dessas funções depende de que os que nela atuam possuam mestrado e doutorado? Ganham super bem, que paguem mestrado e doutorado do bolso deles, não de quem não aguenta mais ser tão explorado: o povo.

  • por lucas, em 28.12.2016 às 11:28

    O problema que somente alguns conseguem se qualificar na área que não é concursado essa política, não ocorre com justiça, então é balela o que esse pró-reitor esta dizendo eu sei de pessoas que não foram liberados para o mestrado porque não era área afim, alegando que o estado não libera, uai a Unemat não possui independência, contra outra Reitor diga a verdade e será agraciado com a benção divina... o Pinóquio do caraí...

 
Sitevip Internet