Notícias / Direto da Fonte

27/06/2016 - 13:13 | Atualizado em 28/06/2016 - 10:40

Esperando

Por Da Redação

O prefeito de Cáceres, Francis Maris (PSDB), só vai decidir se vai à reeleição, após a Frente Popular definir os seus candidatos a prefeito e a vice. A revelação foi feita a Coluna por uma alta fonte próxima ao prefeito. Segundo ela, a decisão surgiu após não funcionar a tática de buscar uma coalização para referendar seu nome para mais um mandato. A fonte explicou que o prefeito vai esperar a definição do nome do adversário, para então avaliar a possibilidade de concorrer. Se houver a chance de uma vitória fácil, com baixo custo, ele vai encarar, mas se o adversário oferecer risco de derrota, ele recuará e lançará a vice Eliene Liberato Dias (PSDB).
 
Manda
 
Por falar em Francis, ele mostrou publicamente na semana passada, que manda mesmo na maioria dos vereadores. Durante a Conferência das Cidades realizada no Sesiclube, ele cobrou durante o presidente da Câmara, Marcinho Lacerda (PMDB), o compromisso de aprovar o Plano Municipal de Saneamento feito durante a inauguração da iluminação da Ponte Marechal Rondon.
 
Desespero
 
O risco de perder a eleição e encerrar a carreira política, começou a aterrorizar governistas e outros grupos políticos de Cáceres que estão desalinhados com as articulações em andamento. A proximidade das convenções para eleição deste ano tem dado origem a atitudes de desespero como a criação de factoides e a tentativa de manipulação da opinião pública com uma improvável coalização. Para vocês terem uma ideia do tamanho do desespero, o deputado estadual doutor Leonardo (PSD), revelou a Coluna que não há possibilidades de composição com atual prefeito e que as suas declarações publicadas no final de semana pelo Jornal Expressão foram mal interpretadas. Ele afirmou que está fechado com a Frente Popular e fez questão de frisar o apoio integral a pré-candidatura a prefeito do cardiologista Sérgio Arruda (PSD).
 
Recuou
 
Por falar em PSD, temendo a falta de candidatos a vereador, a executiva do partido em Cáceres, recuou da intenção de expulsar Isaias Bezerra, acusado de conspirar junto com Célio Silva, Luiz da Guia, Jóquei de Elefante e Nilson Magalhães contra a pré-candidatura a prefeito do cardiologista Sérgio Arruda. Isaias chegou a pedir desfiliação para evitar a expulsão, mas recuou.
 
Ataques
 
Por falar em conspiradores, a Frente Popular também está de olho no quarteto acima. O grupo é suspeito de estar manobrando para tomar o comando do PPS e do PTN, para usá-los como moeda de troca. O presidente do PPS, Chico do Alumínio e o presidente do PTN, Eliel da Rocha confirmaram a manobra a Coluna. Faltando menos de um mês para a definição das candidaturas, até terceira divisão da política de Cáceres passou a agir para desmanchar a Frente Popular.
 
Animado
 
Sem dúvidas nenhuma, o ex-presidente do Cacerense, Renato Fidélis (PV), é um dos mais entusiasmados com a Frente Popular e com a pré-candidatura a prefeito. Gestor público com formação em Direito, o fiscal do Estado que é sobrinho do ex-prefeito e ex-deputado Walter Fidélis, tem entre suas bandeiras de luta a consolidação do fundo municipal de esporte, lazer e cultura. Para ele, o município precisa apoiar mais estes setores que promovem e projetam a imagem da cidade.
 
Na Frente
 
Ainda em relação a Frente Popular, além de ter o maior bloco político com vistas a eleição deste ano em Cáceres, o grupo também já lidera no quesito alianças proporcionais. A Frente já tem pré-acordados dois blocos de coligações para disputar vagas na Câmara de Vereadores. Um formado pelo PTN e pelo PPS e outro pelo PC do B, PV, PT e Solidariedade. Há expectativa de lideranças das legendas, é que os blocos façam no mínimo cinco vereadores.

Comentários

inserir comentário
9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • por Joed Luiz, em 03.07.2016 às 16:05

    Com os nomes posto, dos possíveis candidatos a prefeito e até mesmo a vereadores, desaparece a pouca esperança — mas sempre esperança — de que tudo iria começar a mudar, e em seu lugar voltam os mesmos descrédito, a desilusão, o medo e o pavor de viver. Tudo isso é um poderoso e silencioso veneno que vai penetrando através de nossos olhos e ouvidos, atinge o intelecto, a razão, a dignidade, nos tirando a paz e nos fazendo adoecer e morrer.

  • por Pastor Carlos Roberto em Pedra 90 Cuiabá, em 02.07.2016 às 13:41

    Sou Pastor Presidente da ADMI em Cuiabá e se confirmar a pré candidatura estarei indo em Cáceres somente para apoiar Enoque Ramos, esse jovem que conheci desde criança e que merece uma oportunidade aí em Cáceres. Tenho convicção que a cidade de Cáceres só tem a ganhar.

  • por maneco silva, em 01.07.2016 às 07:59

    Concordo com o Anderson, temos que pensar no bem estar da rua, do nosso bairro e da região qual moramos, valorizando e votando em pessoas sérias compromissadas e que sejam moradoras da determinada localidade. Candidato que não tem reduto, não tem compromisso com ninguém, é simplesmente aventureiro que tem como lema "se colar colou". Vamos votar em candidatos que tenham fichas limpas, sejam capacitados a ocupar tal cargo e que residam na nossa região, isso acontecendo estaremos eliminando os charlatões que pisam em nosso território só em época campanha.

  • por Fatinha, em 29.06.2016 às 16:03

    Ai família, amigos, colegas e conhecidos do poder executivo estadual do estado de Mato Grosso, vão preparando a resposta para o governador desde as eleições municipais, precisamos mostrar a este (des) governo que a reposição inflacionária dos servidores do executivo foi condicionada à LRF para nos dar o calote e nós condicionamos a vitória dos candidatos apoiados por ele à nossa LRNV (Lei de responsabilidade de não votar) é é isso que faremos em Cáceres, seja com Francis ou Eliene, não interessa serão punidos na urna. Será essa a nossa resposta. É Tchau queridos.

  • por Helio Mendes, em 28.06.2016 às 23:16

    anderson eu acho que esse enoque pede voto até na hora que está durmindo...kkkkkk pode ser uma das surpresa nesta eleição

  • por Mário, em 28.06.2016 às 19:45

    Negativo, discordo, quero ver Francis candidato só para ver a surra nas urnas que esse sujeito vai tomar, na verdade esse moço deveria voltar para a currutela que veio. TULIO vem aeee gente nossa, da terra!

  • por Anderson, em 28.06.2016 às 00:11

    PTN e PPS estão de Parabéns.A maioria dos Pré candidatos a vereador são pessoas honestas.E referente ao tal de "Nilson ismagalhães", está tramando de lançar um pré candidato lá na vila nova que não tem vontade nenhuma de ser eleito e nem possibilidade de ser eleito para tentar derrubar o pré candidato mais forte na região o pré candidato Enoque. Estamos de olho nessa malandragem e não vamos deixar derrubar um projeto da região para atender o projeto individual deste senhor. Enoque é o nosso pré candidato.

  • por Nivaldo Teodoro de Mello, em 27.06.2016 às 18:27

    A minha leitura dessas eleições municipais na região sudoeste, entendo que dos 22 municípios, somente Elias Leal e Sidney Salomé tem chances reais de se reelegerem, os demais terão muita dificuldade e terão que desembolsar mais dinheiro que na eleição anterior. Especificamente em Cáceres temos de três a quatro nome da oposição que se saírem tem chances reais de serem eleitos.

  • por alfredo chaves, em 27.06.2016 às 16:49

    Acho difícil o atual prefeito sair candidato a releição, pois a forma como conduziu politicamente a sua gestão o deixou praticamente isolado, para tentar reunir alguns partidos de apoio está sendo uma dificuldade e só agora acordaram para isso, vejamos: a frente praticamente se manter coesa vai levar o atual prefeito a um isolamento de forma que qualquer outra alternativa criada por ele como a possível candidatura da sua vice Eliene, é no mínimo irresponsável e ao mesmo tempo é como pegar a sua candidata e jogar na boca dos leões. Se a Professora Eliene que é inteligente não enxergar isso é querer ir para um suicídio político ou é pura vaidade, pois ela poderá não receber o voto como forma de vingar do prefeito Francis e isso é muito perigoso na política, pode ser que ela venha a ter uma derrota marcante pondo fim na sua brilhante carreira política. Quem plantou todo este estado de coisas é que deve colher, o Francis que deve pagar pelos inúmeros erros cometidos em sua gestão e sair candidato para ser novamente testado nas urnas e o povo está esperando ele sair de novo, se ele não tiver coragem de enfrentar as urnas que não sacrifique outro, aliás isso é próprio dele de usar as pessoas e tirar o corpo fora fez isso durante toda gestão, vamos aguardar.

 
Sitevip Internet