Jornal Oeste

Cáceres, Terça-Feira, 14 de Julho de 2020

Notícias / Saúde

31/05/2009 - 00:00

Repasses do SUS destinados a MT estão indo para Tocantins

Por Jornal Oeste

Ana Paula Bortoloni Da Redação Cento e oito moradores da região do Araguaia foram atendidos em hospitais do estado vizinho, Tocantins, nos últimos 4 meses de 2008. O tratamento foi todo bancado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e os repasses do governo federal que chegariam a Mato Grosso foram direto para o cofre do governo de Tocantins. Este é o resultado de uma parceria interestadual, feita pelas respectivas Secretarias de Saúde para tentar solucionar a dificuldade no atendimento aos pacientes mato-grossenses, que sofriam com a distância da Capital, onde são feitos procedimentos de média e alta complexidade. O valor médio de cada uma das internações foi de R$ 1.193. O acordo entre Mato Grosso e Tocantins regularizou uma situação histórica, em que moradores da fronteira buscavam atendimento em Palmas, uma vez que a capital de Tocantins é mais próxima que Cuiabá. Para burlar a burocracia na emissão de guias reguladoras de atendimento, por não serem residentes naquele estado, muitos apresentavam endereços de parentes como se fossem seus. Agora, a Central Reguladora Estadual emite a guia de atendimento que o usuário vai apresentar ao médico. Após o procedimento, um comprovante é encaminhado ao Ministério da Saúde para liberação da respectiva verba, destinado a quem efetuou a cirurgia, como ressarcimento. A proposta é atrativa porque não gera prejuízos no processo para nenhuma das partes. Localizado a 1.259 km a nordeste da Capital, o município de Vila Rica, com 20 mil habitantes, é um bom exemplo. Se fossem encaminhados aos hospitais tidos como referências de Cuiabá, os pacientes teriam de enfrentar um longo trecho de estrada de chão, buracos e desconforto. Em contrapartida, o caminho até Palmas é mais curto e rápido, totalizando aproximadamente 400 km. "Esta pactuação foi um divisor de águas. Melhorou em muito a qualidade de vida do usuário", afirma a secretária de Saúde de Vila Rica, Mara Cristina. A pactuação interestadual entre Mato Grosso e Tocantins inclui a realização de procedimentos em diversas especialidades cirúrgicas, como ortopedia, neurologia e cardíaca. Além de Palmas, o município de Gurupi é outro que recebe os mato-grossenses para os procedimentos cirúrgicos. Por outro lado, os municípios mato-grossenses de Confresa (1.160 km de Cuiabá) e São Félix do Araguaia (1.200 km) oferecem atendimento de urgência e emergência à população indígena e ribeirinha da Ilha do Bananal, de Tocantins. O secretário de Saúde de São Félix do Araguaia, Carlo Veronezzi, informa que até julho a construção do hospital referência do município vai melhorar o atendimento regional de média complexidade e avalia que a pactuação acabou com o atendimento clandestino.
 
Sitevip Internet