Jornal Oeste

Cáceres, Segunda-Feira, 6 de Julho de 2020

Artigos / Wilson Fuá

29/03/2019 - 07:57

Choque de realidade

              A vida nos dá milhares de opções, mas se você passa por muitos sofrimentos, é um sinal que você está optando por muitos caminhos errados.

               Somos parte de um todo, e por isso somos contagiados por vícios sociais. Vivemos a “era da depressão”, porque muitas pessoas optam pela solidão e esse estado de vazio, e com a valorização de seguidos insucessos leva a frustrações, e ao decidir por recursos materiais, em forma de alegrias artificiais (drogas lícitas e ilícitas) passa a ser alimentado por satisfação momentânea, mas ao ter um choque de realidade, esta  a faz com que  aumente a “onda” de insatisfação pessoal.

          È muito importante entender que ao passar por “coitadinho”,  passa a  acreditar que tudo esta errado, gerando a  insatisfação com o mundo, o que  fatalmente levará socializar o seu insucesso na tentava  de responsabilizar aos  outros, projeta culpa a todas as pessoas próximas, o que acaba gerando a falsa ideia de que tudo esta errado e deve ser mudado: mudar de casa, mudar de amizade, mudar de relacionamento transformando o parceiro num ex-amor e alguns,  até de mudam de profissão  ou atividade profissional. Mas, essas mudanças não planejadas,  levará a viver uma vida de risco e achando que saltar no escuro é um ato de coragem e não de desespero.

           Ao distanciar de você mesmo, a sua vida passa por inconstâncias nada agradáveis, até que assuma a realidade com inteligência e coragem, verá que ao dar o primeiro passo rumo aos objetivos possíveis, os sentimentos acanhados desaparecerão e ao contrário, se não houver objetivos definidos, a mente passa a ser habitada por perguntas acompanhadas de descrenças, passando a assumir a sua direção em forma de medo, e a sua vida segue por lamentos, passa a ser gerida por perguntas desnecessárias e estagnantes, como:

1 - “Como vou justificar o que fiz”? – mas você não fez.

2 – “Se eu errar o que vão pensar de mim”? - mas, você ainda não errou.

3 - “Será o que estão falando de mim pelo que fiz”? - mas você ainda não decidiu, por isso, ninguém está falando de você.

             Não viva de aparências, porque elas podem prejudicar as suas decisões, é preciso combater o complexo de culpa, por que ele traz consequências graves ao seu crescimento pessoal.   

                Ao tomar decisão progressivamente mais complexa, com certeza  o levará  ao insucesso ou ao sucesso, e que fará  parte da sua história e do seu futuro, mas o importante é decidir sempre e dar o primeiro passo em direção em tudo aquilo que você pensa e acredita como certo, são ações que o  fará pensar e agir como um indivíduo capaz de desenvolver moralmente  e intelectualmente, ou seja, vai amadurecendo ao assumir todas as responsabilidades individuais pelo próprio atos.
Wilson Fuá

por Wilson Fuá

É Especialista em Recursos Humanos e Relações Políticas e Sociais
wilsonfua@gmail.com
+ artigos

Comentários

inserir comentário
0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet