Artigos / Renato Gomes Nery

06/09/2017 - 12:45

​A corrupção vai acabar...

Enviar para um amigo Imprimir
Algumas pessoas estão assustadas com os estarrecedores números da corrupção aqui no Estado de Mato Grosso. As revelações de um ex-governador são demolidoras. No contexto de sua delação premiada,  as imagens gravadas falam por si, envolvendo quase todos os membros da Câmara dos Deputados da legislatura anterior.
 
E elas prometem muito mais. A imprensa noticia que existem  58 nomes envolvidos na delação do referido ex-governador. Enfim, o dique se rompeu e tudo veio à tona, e continua assustando os incautos.
 
É neste momento, que aparecem os arautos do caos e propor todos os tipos de soluções mágicas para erradiar a “saúva” que grassou e grassa o que ainda resta das hostes deste Estado de MT e do Brasil. As  apurações continuam severas!
 
O impasse continua... Vamos superar esta fase? Não sou dos mais otimistas, mas acredito que sim. As apurações continuam e nada indica que elas possam ser interrompidas. A pergunta capital é: VAMOS ACABAR COM A CORRUPÇÃO? A resposta é negativa. Ela existe, na terra, desde que os que os humanos passaram a habitá-la. E não há país que não lute para debelá-la. A China é severa com os corruptos, não hesitando em manda-los para pelotões  de fuzilamento,  O Banco Mundial possui  métodos de avaliar a corrupção. Ele somente empresta dinheiro a países que tem níveis de corrupção aceitáveis. Comprovando, desta forma, que ela é um mal que não pode ser erradicado totalmente. 
 
O nível de corrupção no Brasil é grande e inaceitável, comprovado depois de diversas operações policiais, nos últimos anos. É ingênuo acreditar que os regimes de força - que tem inúmeros adeptos - pode extirpá-la,  mas ela surgirá lá na frente mais forte e nociva. O Brasil é um exemplo consumado desta afirmação.
 
Não existe solução mágica e nem definitiva para a corrupção, principalmente neste País colonizado por prisioneiros e prostitutas. Temos a sorte de que nossas instituições estejam funcionando normalmente e o mar de lama esteja sendo exposto. A comprovação da fortaleza das nossas instituições está no fato de que  dois Presidente da República sofreram impeachment e as apurações de corrupção tem emparedado um número infindo de políticos, funcionários públicos e empresários.
 
Portanto, não temos que mudar o nosso regime político e sim de preservá-lo e aperfeiçoa-lo. Após o desfecho de tudo que tem acontecido, nos últimos tempos, o País que sair lá na frente será outro, com certeza. Não esqueça que nunca se apurou e puniu tanto. Aos que tem pressa, um pouco de calma. Não vai acontecer nada de afogadilho.
 
Sempre se soube, sem provas cabais, que a corrupção era e é uma erva daninha que vem desde as Capitanias Hereditárias. Os que dela se fartavam eram elogiados pela esperteza. O Rouba, mas faz, demonstra que a maioria, por aqui, quer levar vantagem.  Se surgir a oportunidade, pimba!
 
Temos agora a oportunidade única de passar o País a limpo. E certamente que vamos fazê-lo pela via democrática. Tudo que está acontecendo é normal, com os percalços de empreitadas deste vulto. Bem ou mal estamos de pé e vigilantes. Muita gente que julgava inatingível esta sendo incomodada. E não precisa ir muito longe para atingir objetivos concretos. Basta a exposição pública de corruptos e seus mal feitos para que eles nunca mais se aprumem.  
 
A oportunidade chegou! Estar-se com certeza avançando rapidamente para um futuro promissor. Vamos continuar conjugando forças para acabar com a saúva (corrupção) antes que ela acabe com o Brasil, como já afirmava Monteiro Lobato na década de 20 do século passado. E esta afirmação vai completar 100 anos. Ela não acabou com o Brasil e nem este com ela! É preciso ter fé de que iremos trazê-la para níveis aceitáveis.
Renato Gomes Nery

por Renato Gomes Nery

é advogado em Cuiabá
+ artigos

Comentários

inserir comentário
0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal Oeste. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Jornal Oeste poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

 
Sitevip Internet