Plantão:
Semana de Direitos Humanos em Cáceres terá oficinas e cursos
NOTÍCIA »

Voltar a página anterior     Versão impressa       A[+]    A[-]  

Semana de Direitos Humanos em Cáceres terá oficinas e cursos

Foto: Ilustração
Entre os dias 19 e 23 de agosto acontecerá em Cáceres-MT, a I Semana de Direitos Humanos e a I Mostra Cultural: Natureza, Cultura e Arte das Gentes do Pantanal. Será uma semana de atividades dedicadas à reflexão e debates sobre os Direitos Humanos e contará em sua programação com cursos e oficinas direcionadas a diferentes públicos que vão desde profissionais que atuam no campo dos direitos, a agentes sociais ligados a movimentos socias, conselhos de políticas públicas, até jovens egressos do sistema sócio-educativo.

A organização do evento traz como proposta a abordagem dos Direitos Humanos enquanto um sistema integrador de direitos, não apenas os direitos objetivos, quase sempre negados às minorias (direitos econômico, político, civil), mas o direito à arte e à cultura, tanto na condição de produtores quanto de apreciadores. O direito aos bens culturais materiais e imateriais, são quase sempre negados aos mais pobres e, considerado, no conjunto das Políticas Públicas, como acessório, descartável. Entretanto, a cultura é base, preside e permeia todos os processos de construção das identidades e das práticas sociais e, toda desigualdade social é, também, desigualdade no acesso e reconhecimento à cultura. Nesse sentido, a I Semana de Direitos Humanos, aliada a I Mostra Cultural, busca essa perspectiva integradora.

A atividade é promovida pelo Centro de Referência em Direitos Humanos de Cáceres CRDH/Cáceres, um projeto desenvolvido pela Universidade do Estado de Mato Grosso, através de Convênio com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República – SDH/PR, em cooperação com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos – SEJUDH. O CRDH/Cáceres nasceu de articulações de gestores governamentais da SEJUDH (Edna Sampaio, Gisele Gugel, Denize Amorim e Edmar Prandini) que diante do Edital Nacional SDH/PR em 2012, articularam junto à UNEMAT a apresentação da proposta.

A responsabilidade pela elaboração do projeto foi da Gestora Governamental Edna Sampaio, Doutora em Ciências Sociais, que também é Professora da UNEMAT, da área de Sociologia e, hoje, responde pela implantação do CRDH/Cáceres como Gestora da SEJUDH, na UNEMAT. Essa dupla vinculação funcional favoreceu a articulação entre a UNEMAT e a SEJUDH, permitindo que a Universidade ampliasse seu campo de atuação em pesquisa e extensão, numa área que ainda não existia oficialmente (Direitos Humanos) e, de outro lado, essa ampliação convergiu com os interesses da SEJUDH em ampliar a política de Centros de Referências no estado, ao mesmo tempo, garantiu os investimentos do governo federal. Trata-se de um caso demonstrativo e interessante do potencial que tem a carreira de gestor governamental na articulação de políticas públicas, o que também exige articulação dos agentes e das instituições.

O CRDH/Cáceres conta com uma estrutura própria, com espaço para o desenvolvimento de atividades da coordenação, projetos de pesquisa e extensão no campo dos Direitos Humanos e atendimento sócio-jurídico. São quatro professores, destes, três são doutores e um mestre, treze estudantes bolsistas de diversos cursos, além de dois profissionais técnicos de carreira da SEJUDH (psicóloga) e da SEDUC (bacharel em Direito). Nos próximos dias serão contratados um advogado, um assistente social e um psicólogo que atuarão em conjunto com a Secretaria Municipal de Ação Social.

O CRDH/Cáceres é, portanto, resultante de um grande esforço de articulação institucional, protagonizado por membros da carreira de Gestor Governamental.

Toda e qualquer política pública tem como base problemas complexos da realidade social que precisam ser resolvidos ou minimizados. Um dos maiores problemas imposto a essas políticas é a forma como a Administração Pública se organiza, ou seja, fragmentada por unidades, departamentos, dificultando a abordagem integral dos problemas e soluções. Assim, o desafio é fazer com que diferentes unidades institucionais que atuam no âmbito de um mesmo problema articulem suas ações e competências para que possam dar maior resolutividade. Essa abordagem tem sido buscada com maior intensidade nos dias atuais por diferentes esferas de governos e por agências internacionais.

A carreira de Gestor Governamental, cujo perfil profissional se destaca pela alta qualificação, competência técnica e política que lhe deve ser inerente, se encaixa perfeitamente nesta perspectiva de políticas públicas que tenha como foco as demandas sociais e uma forte articulação das unidades responsáveis, num processo de construção de redes de atores institucionais e sociais que possibilitem integralidade nas abordagens e resultados das políticas.

O CRDH/Cáceres tem essa orientação, e assume uma característica peculiar ao se situar entre a Universidade e a SEJUDH. Articulação permitida pelo caráter transdisciplinar e interinstitucional que assume o exercício da função de Gestor Governamental na coordenação desse projeto que é, também, um verdadeiro laboratório de experimentações a serviço da melhoria das políticas públicas em defesa dos Direitos Humanos.

Por: Assessoria em 06/08/2013 11:38:56

» Mais notícias
Detran-MT começa a implantar novo sistema de prova prática monitorada
Comando Regional homenageia PMs que se destacaram no primeiro semestre deste ano
Professores da Unemat tem teses de doutorado publicadas em Portugal
Juiz contraria Tribunal e volta exigir revista intima
Ex-secretário de Obras de Indiavaí responderá ação de improbidade administrativa


» COMENTE AQUI

Nome: *
E-mail: *
Cidade:
Comentário:  *Excedido o numero de caracteres.
Digite o texto da imagem ao lado:
 

» COMENTÁRIOS

Nenhum comentário nesta notícia.

 

   
Copyright © 1997 - 2014 • Jornal Oeste • Todos os direitos reservados
online